Estudo indica que adoçante eleva glicose no sangue

O consumo de adoçante pode causar doenças metabólicas semelhantes às associadas à obesidade, segundo pesquisa

Berkley – O consumo de adoçantes artificiais, como aspartame, sucralose e sacarina, pode elevar o nível de glicose no sangue e causar doenças metabólicas semelhantes às associadas à obesidade, segundo um estudo publicado na revista Nature.

Conforme a pesquisa, pessoas que consomem esses produtos regularmente, com o objetivo de perder ou evitar o ganho de peso, podem estar colocando sua saúde em risco da mesma forma que uma pessoa obesa.

Em experimentos com camundongos, realizados em Israel, os pesquisadores demonstram que o consumo desses adoçantes artificiais – que milhões de pessoas colocam no cafezinho e estão presentes em um grande número de produtos light ou diet – pode causar a chamada intolerância à glicose, uma condição metabólica que inclui várias doenças caracterizadas pelo excesso de açúcar no sangue (hiperglicemia); entre elas, a diabete tipo 2.

Isso ocorre, segundo eles, porque os adoçantes alteram a composição da microbiota (ou flora) intestinal e essas alterações aumentam a quantidade de glicose no sangue.

Ou seja: a pessoa evita o ganho de peso associado às calorias do açúcar, mas sofre os efeitos fisiológicos do excesso de peso da mesma forma, pelo menos no que diz respeito à glicemia. O trabalho foi conduzido por pesquisadores do Weizmann Institute of Science. Segundo os cientistas, o uso em massa desses produtos precisa ser “reavaliado”.

Herton Escobar, especial para AE