Este truque simples ajuda a gravar informações na memória

Pesquisa indica que fazer anotações simples não é o método mais efetivo de memorização

São Paulo – Se você tem dificuldade de gravar algo na memória ou vive esquecendo alguma informação importante, tente representá-la com um desenho feito por você mesmo. É o que indica uma descoberta recente de uma pesquisa científica sobre memorização feita por psicólogos da Universidade de Waterloo, no Canadá, publicada no periódico Current Directions in Psychological Science.

A pesquisa descreve que o efeito de desenhar teve uma influência surpreendente na retenção de novos dados aprendidos. A técnica foi chamada pelos pesquisadores de “efeito do desenho”.

“Esses experimentos sugerem que usar a transcrição, como o método anotação, para reter informações novas não é a forma mais efetiva e criar desenhos da informação é uma viável, e muito mais eficaz, estratégia mnemônica”, de acordo com os autores do estudo, Myra A. Fernandes, Jeffrey D. Wammes, Melissa E. Meade.

O Estudo

Os psicólogos de Waterloo pediram que os participantes do estudo memorizassem 30 palavras em uma determinada ordem. Quem desenhou as palavras conseguiu se lembrar mais do que quem apenas as escreveu em formato de lista. Em outra etapa, eles pediram aos participantes que desenhassem ou escrevessem as definições das palavras “esporo” e “isótopo”, e os resultados foram os mesmo do primeiro teste. Os pesquisadores avaliaram ainda a tese do efeito do desenho com pacientes idosos com demência de uma casa de repouso e, novamente, eles se lembraram melhor das informações quando desenharam suas representações.

O motivo, propõe a pesquisa, seria a necessidade de elaboração, atividade motora e elementos ilustrativos no desenho, itens que facilitam a formação de memórias. Para isso, a habilidade de desenhar bem não é necessária.