Estátua de filha de faraó é encontrada no Egito

A estátua da princesa Iset foi descoberta no templo de seu pai faraó, na margem ocidental do Nilo, na cidade de Luxor

Uma estátua da filha do rei Amenhotep 3º, avô de Tutancâmon e governante do Egito há cerca de 3.350 anos, foi descoberta por uma equipe de arqueólogos egípcios e europeus.

A estátua da princesa Iset foi descoberta no templo de seu pai faraó, na margem ocidental do Nilo, na cidade de Luxor, informou o Ministério das Antiguidades do Egito nesta sexta-feira.

A descoberta é a primeira representação conhecida de Iset sozinha com o pai, segundo o ministério. As esculturas em exposição no Museu Egípcio retratam a princesa e seus irmãos ao lado do governante da 18ª dinastia.

A estátua é de apenas 1,7 metro de altura e faz parte de um enorme alabastro de 14 metros da estátua de Amenhotep 3º, que foi escavado nos últimos anos, disse o ministério em um comunicado divulgado pela agência de notícias estatal Mena.

A estátua foi encontrada entre os pés do rei sentado. O nome de Iset e seu título real estão inscritos perto de seus pés, mas seu rosto foi danificado pela erosão.

Amenhotep 3º governou em uma época que viu o renascer da arte egípcia. Ele foi sucedido por seu filho Akhenaten, o faraó adorador do Sol apontado por alguns como o responsável por dar início à primeira religião monoteísta do mundo.

Alguns dos maiores monumentos do Egito Antigo foram construídos durante o reinado de Amenhotep 3º.