Escudo magnético é feito para encontrar a “Teoria de Tudo”

O aparelho isola o campo magnético da Terra, permitindo que pesquisadores investiguem as propriedades de partículas fundamentais

São Paulo – O chamado Modelo Padrão da física de partículas é, por enquanto, o melhor conjunto de equações que descrevem as partículas fundamentais do universo e como elas interagem entre si.

Porém, a teoria tem alguns furos: não consegue explicar a gravidade, a diferença entre matéria e antimatéria ou identificar partículas de matéria escura.

Mas uma câmara construída na Universidade Técnica de Munique pode preencher essas lacunas, ajudando físicos na busca por uma teoria que unifique todas as teorias, a chamada “Teoria de Tudo”.

Construído por uma equipe de cientistas do mundo todo, o escudo magnético irá permitir que pesquisadores consigam medir as propriedades de partículas fundamentais, que geralmente são distorcidas pelo campo magnético da Terra.

Na publicação científica Journal of Applied Physics, os pesquisadores explicam que o aparelho fornece proteção magnética quase 10 vezes melhor do que os escudos magnéticos já produzidos.

“O aparato pode ser comparado a uma boneca russa. Cada camada pode ser usada individualmente. Mas, à medida que o número de camadas aumenta, o interior fica mais protegido”, diz Tobias Lins, um dos pesquisadores.

A capacidade de minimizar a presença de campos magnéticos irá permitir aos pesquisadores detectar pequenas flutuações nas propriedades das partículas, que de outra forma seriam despercebidas.

As equipes estão usando a máquina para medir a distribuição de correntes elétricas em um isótopo de xenônio.

A próxima experiência será procurar monopolos magnéticos, uma estrutura teórica que nunca foi fisicamente detectada.