Equador põe em órbita segundo nanossatélite

"O NEE-02 Krysaor entrou em órbita. A missão é um êxito", informou a EXA em sua conta no Twitter

Quito – O Equador pôs em órbita, nesta quinta-feira, seu segundo nanossatélite em sete meses, após a fracassada missão do primeiro aparelho, informou a Agência Espacial Civil Equatoriana (EXA).

“O NEE-02 Krysaor entrou em órbita. A missão é um êxito”, informou a EXA em sua conta no Twitter.

O nanossatélite, que enviará imagens com áudio em tempo real para fins educacionais, foi lançado na madrugada de quinta-feira da base de mísseis nucleares em Dombarovski, Rússia, segundo a EXA.

“Todos os satélites que (o foguete levava) se soltaram. A missão foi cumprida a tempo, não há nenhum atraso”, disse Ronnie Nader, o único astronauta equatoriano e diretor da EXA.

O Krysaor é um cubo de 10 por 10 centímetros com painéis solares – que estendidos alcançam 75 centímetros – e 1,2 quilo de peso.

O nanossatélite é o segundo projeto aeroespacial que o Equador lança este ano. Em abril, um aparelho similar, Pégaso, foi lançado com êxito, mas deixou de funcionar em setembro, a partir de uma colisão com os restos de um foguete russo.

De acordo com o EXA, o segundo satélite “leva novos avanços no desdobramento ativo de seus painéis solares, transmissão digital de alta velocidade e uma câmera de resolução superior à da Pégaso”.

Os dois aparelhos, estimados em 160.000 dólares, foram construídos no Equador sob encomenda da EXA, agência privada cujos projetos têm apoio do governo nacional.

Um nanossatélite é um satélite artificial miniaturizado com uma massa muito menor em comparação aos tradicionais.