Encontrado exoplaneta que gira em torno de Sol como o nosso

Para chegar a esta descoberta inédita, os astrônomos usaram em plena capacidade o instrumento buscador de planetas HARPS, do Telescópio de 3,6 metros da ESO

Astrônomos descobriram pela primeira vez um exoplaneta que gira ao redor de um Sol idêntico ao da Terra, usando o buscador de planetas “Harps” do observatório La Silla, no norte do Chile, informou nesta quarta-feira o Observatório Europeu Austral (ESO).

Os especialistas descobriram três exoplanetas em um cúmulo estelar denominado Messier 67, que contém 500 estrelas, situado a 2.500 anos-luz da Terra na constelação de Câncer e um destes corpos mostrou a particularidade de orbitar um Sol muito similar ao da Terra.

“Comprovou-se que o primeiro desses planetas estava orbitando uma estrela notável, um dos gêmeos solares mais idênticos destacados até agora e que é praticamente idêntico ao Sol. É o primeiro gêmeo solar em um cúmulo descoberto contendo um planeta”, destacou o comunicado o ESO.

Até agora tinha sido quase impossível encontrar planetas neste tipo de cúmulos, razão pela qual este novo estudo “contrasta com trabalhos anteriores que não conseguiram encontrar planetas em cúmulos”, destacou a nota.

Para chegar a esta descoberta inédita, os astrônomos usaram em plena capacidade o instrumento buscador de planetas HARPS, do Telescópio de 3,6 metros da ESO, no Observatório La Silla, cujos resultados tiveram como base observações feitas na França e nos Estados Unidos.

“Foram monitoradas cuidadosamente 88 estrelas selecionadas em Messier 67 durante um período de seis anos para observar os pequeníssimos movimentos indicadores de aproximação e distanciamento da Terra, que revelam a presença de planetas orbitando”, indicou o ESO no comunicado.

O Observatório La Silla do ESO se situa na cidade de La Serena, 500 km ao norte de Santiago, uma região privilegiada para a atividade astronômica.