Egito recupera fragmentos de pirâmide roubados por alemães

Os fragmentos que foram retirados ilegalmente foram entregues em agosto pela Alemanha à embaixada egípcia em Berlim

O governo alemão entregou ao Egito fragmentos de uma ornamentação da pirâmide de Quéops que permitiram identificar o proprietário do famoso monumento, e que foram roubados por investigadores deste país, anunciou nesta quarta-feira a agência de notícias oficial Mena.

A pirâmide está situada em Gizé, a oeste do Cairo. Com 146 metros de altura e construída há mais de 4.500 anos, era considera na antiguidade como uma das sete maravilhas do mundo.

Os fragmentos que foram retirados ilegalmente foram entregues em agosto pela Alemanha à embaixada egípcia em Berlim, e nesta quarta-feira retornaram finalmente ao ministério de Antiguidades.

A ornamentação em pedra era a única que permitia revelar o nome do faraó, e os fragmentos que foram roubados pelo dois arqueólogos alemães lhes permitiram elaborar uma tese segundo a qual a pirâmide foi construída há mais de 15.000 anos.