Direito ao aborto lidera pesquisa nos Estados Unidos

Pela primeira vez em 7 anos, o número de pessoas favoráveis ao direito ao aborto superou aqueles que são contra nos Estados Unidos

Washington – Pela primeira vez em sete anos, o número de pessoas favoráveis ao direito ao aborto nos Estados Unidos superou aqueles que se dizem contra – mostrou uma pesquisa feita pelo instituto Gallup divulgada nesta sexta-feira.

Um norte-americano em cada dois se considera “pro-choice” (partidário do direito ao aborto) enquanto 44% se define “pro-life” (contra), informou o instituto.

Segundo o Gallup, “é a primeira vez desde 2008 que os partidários do direito lideram de maneira significativa”.

Há cinco anos a opinião pública estava dividida de maneira equitativa sobre o tema, embora em 2012 os “pro-life” tenham tido ligeira vantagem, de acordo com a pesquisa que estuda o tema desde 2001.

As respostas são mais matizadas quando se pergunta se o aborto deve ser legal em todas as circunstâncias.

Um em cada dois que se manifesta “pro-choice” diz ser a favor do direito em todas as situações, mas quase um de cada quatro (23%) considera que tem que ser legal “apenas em alguns casos”.

Em geral, são as mulheres quem se manifestam mais a favor do direito ao aborto (54%), em comparação aos homens.

A pesquisa foi realizada entre 6 e 10 de maio entre 1.024 adultos.

Legalizado em 1973, o aborto continua sendo um assunto polêmico nos Estados Unidos. Seus opositores não renunciaram nunca à ideia de abolir esta lei ou restringi-la por meio das legislações dos Estados federais.