Coreia do Norte teria fracassado em novo lançamento

Os meios de comunicação sul-coreanos informaram, citando fontes militares, que se trata de um míssil de médio alcance

A Coreia do Norte teria fracassado nesta terça-feira em uma nova tentativa de lançar um míssil balístico, violando as resoluções da ONU, anunciou o ministério sul-coreano da Defesa.

O ministério sul-coreano não especificou qual tipo de míssil seu vizinho tentou lançar, mas os meios de comunicação sul-coreanos informaram, citando fontes militares, que se trata de um míssil de médio alcance de tipo Musudan.

“Parece que a tentativa de lançamento de um míssil fracassou. Estamos analisando e acompanhando de perto a situação enquanto mantemos nossas posições de defesa”, disse a fonte.

O teste frustrado – segundo Seul – foi realizado às 05h20 desta terça-feira (17h20 de segunda-feira, horário de Brasília).

Mais cedo, um funcionário desta mesma pasta havia confirmado à AFP que a inteligência sul-coreana seguia “de perto os indícios segundo os quais a Coreia do Norte preparava um teste de míssil balístico”.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap, citando fontes militares, disse que o teste envolveu um míssil de alcance médio Musudan, cujas três tentativas de lançamento de teste anteriores, em abril, fracassaram.

Este projétil está projetado com um alcance de até 4.000 km, o que o torna potencialmente apto para atacar a Coreia do Sul, o Japão, e as bases militares americanas do Pacífico Oriental em Guam.

Em Tóquio vários meios de comunicação, entre eles o canal estatal NHK, informaram mais cedo que as forças de autodefesa estavam em alerta diante da perspectiva do lançamento, e com ordens de interceptação se um míssil ameaçasse em sua trajetória o território japonês.

As resoluções das Nações Unidas proíbem a Coreia do Norte de seguir testando tecnologias de mísseis balísticos e de armamentos nucleares.

As sanções aplicadas contra o regime de Pyongynag se endureceram em março, depois de seu quarto teste nuclear dois meses antes.

“Pensamos que fracassou”, declarou Ha-Gyu, porta-voz do Estado-Maior sul-coreano.

“Estamos analisando as razões do fracasso, e não podemos dar mais detalhes por enquanto”, acrescentou.

“Conservamos um sólido dispositivo de defesa para enfrentar as novas provocações potenciais do norte”, acrescentou.

“Provocação”

“Os sucessivos lançamentos norte-coreanos de mísseis balísticos são atos graves de provocação contra a comunidade internacional e contra o Japão”, declarou em um encontro com a imprensa o chefe da diplomacia japonesa, Fumio Kishida. “Não podemos aceitar isso de forma alguma”.

O Musudan, que foi mostrado durante um desfile militar em Pyongyang em 2010, nunca foi testado com êxito em voo.

Por sua vez, a agência sul-coreana Yonhap cita fontes oficiais que afirmam que o míssil pode ter explodido nesta terça-feira em seu lançador móvel.

“Esta explosão pode ter deixado vítimas graves entre as pessoas próximas”, explica a agência.

Os três fracassos de abril ocorreram pouco antes do congresso histórico do partido único norte-coreano do início de maio.