Cofundador da Microsoft promete doar US$ 100 milhões para pesquisar células

O Allen Institute for Cell Science pretende acelerar a pesquisa sobre as doenças, criando um banco de dados e modelos que ajudem a prever o comportamento das células

Paul Allen, um dos fundadores da Microsoft, na segunda-feira (8) prometeu doar 100 milhões de dólares para a criação de um instituto de pesquisas – sem fins lucrativos – sobre as células do organismo humano.

O Allen Institute for Cell Science pretende acelerar a pesquisa sobre as doenças, criando um banco de dados e modelos informáticos que ajudem a prever o comportamento das células.

“As células são as unidades fundamentais da vida e todas as doenças que conhecemos envolvem um tipo particular de células”, explicou Allen em um comunicado.

“Os cientistas aprenderam muito sobre as cerca de 50 bilhões de células do nosso corpo durante as últimas décadas, mas criar um programa informático ampliado sobre as células exige um ponto de vista diferente”.

“Concebemos o Allen Institute for Cell Science como uma força que permita catalizar e integrar as tecnologias em grande escala, de maneira a fornecer os recursos excepcionais a toda comunidade científica”.

O Instituto adotará um enfoque multidisciplinar para resolver uma questão fundamental e ainda sem resposta na ciência celular. Trata-se de saber como informações codificadas por nossos genes se convertem em células vivas e quais são os fatores que provocam as doenças.

“Nossa esperança é que tais esforços nos levem a tratamentos das diversas doenças”, concluiu Allen.