Coeficiente da banana e Jesus em torradas levam o Ig Nobel

Paródia do pomposo Prêmio Nobel celebrou as pesquisas mais curiosas e esquisitas de 2014

São Paulo – Uma pesquisa japonesa respondeu uma das perguntas que sempre correu os fãs do desenho animado “Tom e Jerry”: a casca de banana é mesmo tão letal assim?

Vencedor do Ig Nobel de Física de 2014, o estudo calculou o coeficiente de atrito da casca da banana.

A premiação dos estudos mais esquisitos do ano aconteceu nesta quinta-feira na renomada Universidade de Harvard, em Boston. Ela é concedida anualmente pela revista de humor cientifico “Anais da Pesquisa Improvável”.

E, assim como nosso estudo sobre a banana, a comida pareceu despertar um interesse bastante peculiar neste ano. Das 10 categorias laureadas, quatro foram dedicadas para os nossos alimentos.

Na categoria Neurociência, por exemplo, o estudo vencedor foi de um grupo de cientistas chineses que resolveram se dedicar no funcionamento do cérebro de quem enxerga a imagem de Jesus em suas torradas.

Já Ig Nobel de Medicina foi para os médicos que conseguiram tratar uma hemorragia nasal apenas inserindo tiras de carne de porco no nariz do paciente. Segundo Sonal Saraiya, uma das médicas da iniciativa, a tentativa foi bem sucedida.

O prêmio de nutrição foi para uma equipe espanhola que preparou uma linguiça com as bactérias encontradas nas fezes dos bebês.

Fugindo da comida, os cientistas noruegueses que venceram o Ig Nobel de Ciência Ártica queriam saber o motivo das renas de Svalbard sempre se assustarem com humanos vestidos de urso polar.

O prêmio de Psicologia foi também um aviso para aqueles que gostam de dormir muito tarde. O vencedor foi uma teoria de que essas pessoas tendem a ser mais manipuladoras e psicopatas.

Já a pesquisa vencedora do Ig Nobel de Saúde Pública queria saber se é ou não mentalmente perigoso para um ser humano viver com um gato.

A categoria Arte foi para cientistas da Itália que mediram a dor sofrida por uma pessoa ao olhar para um quadro feio, isso enquanto um feixe laser é apontado para a sua mão.

Os também italianos, dessa vez do Instituto Nacional de Estatística, receberam o prêmio Economia por incluir a prostituição e o tráfico de drogas no cálculo do crescimento do país.

A paródia do pomposo Prêmio Nobel reconhece as descobertas e pesquisas científicas mais esquisitas desde 1991. O prêmio é sempre entregue por grandes personalidades do mundo das ciências, geralmente vencedores do respeitado prêmio de Alfred Nobel.