Cientista cria modelo para prever futuro em Game of Thrones

Estatístico cria modelo matemático capaz de prever quem vai narrar os próximos livros da série "As Crônicas de Gelo e Fogo", que inspira "Game of Thrones"

São Paulo – O seriado de TV “Game of Thrones pode ter alguns de seus segredos desvendados com a ajuda da ciência. Tudo por conta de um modelo capaz de fazer previsões sobre os rumos da história criado por um especialista em estatística.

O especialista é Richard Vale, da Universidade de Canteburry, na Nova Zelândia. Em estudo publicado neste mês, ele apresentou um modelo matemático pensado para prever os acontecimentos dos dois livros ainda não publicados da série “As Crônicas de Gelo e Fogo”, de George R. R. Martin. A série de livros inspira o seriado de TV “Game of Thrones”.

Nos cinco livros publicados por Martin, os capítulos são narrados do ponto de vista dos personagens. Até o momento, cerca de 24 personagens já narraram capítulos na série. O que o modelo de Vale faz é prever quem vai narrar capítulos nos próximos volumes com base na distribuição de narradores presente nos livros já publicados.

Para isso, o modelo matemático se baseia na chamada distribuição de Poisson. Criado pelo matemático francês Siméon-Denis Poisson, esse modelo de distribuição é usado na estatística para calcular a chance de uma série de eventos ocorrer num curto espaço de tempo – considerando que esses eventos não dependam um do outro.

No modelo de Vale, um computador é usado para calcular que distribuição de narradores possível para os próximos dois livros da série mais combina com o padrão verificado nos livros anteriores. O cientista afirma que o modelo se tornará ainda mais preciso quando for lançado o sexto volume da série.

“Como estamos mais interessados em saber se o modelo funciona do que em divulgá-lo, não devemos fugir de identificar e criticar suas falhas”, afirmou o estatístico em entrevista a publicação online Physics arXiv.

Segundo ele, o modelo não considera eventos que podem acontecer – como a entrada de novos personagens na história, por exemplo. Além disso, Vale considera sua base de dados pequena.

No entanto, só a existência de um modelo como esse já mostra como o seriado “Game of Thrones” vem mexendo com a imaginação dos fãs ao redor do mundo, incluindo alguns matemáticos.