China registra morte por nova cepa da gripe aviária

Uma chinesa de 73 anos faleceu vítima de uma nova cepa da gripe aviária nova em seres humanos

Uma chinesa de 73 anos faleceu vítima de uma nova cepa da gripe aviária nova em seres humanos, anunciaram as autoridades do setor de saúde.

Especialistas, no entanto, afirmaram que o risco de transmissão entre humanos é reduzido.

A vítima, contaminada pela cepa H10N8, faleceu em 6 de dezembro por insuficiência respiratória em um hospital de Nanchang, capital da província de Jiangxi (centro).

A idosa visitou um mercado de aves antes de ser internada em um hospital no dia 20 de novembro.

As autoridades afirmaram que as pessoas que estiveram em contato com a mulher não apresentaram sintomas até o momento.

De acordo com biólogos, a cepa H10N8 não havia sido detectada até agora em um ser humano.

O temor dos cientistas é que uma das cepas da gripe aviária sofra uma mutação e possibilite a contaminação entre pessoas, o que provocaria uma pandemia.

A cepa H7N9 da gripe aviária infectou pelo menos 139 pessoas na China e provocou 45 mortes, mas o número de vítimas caiu significativamente desde junho.