Brasil doará R$ 1 milhão à OMS para ajuda no combate ao ebola

O Brasil doará R$ 1 milhão à Organização Mundial da Saúde (OMS) para ajudar no combate ao surto de ebola na África Ocidental

O Brasil doará R$ 1 milhão à Organização Mundial da Saúde (OMS) para ajudar no combate ao surto de ebola na África Ocidental, anunciou nesta sexta-feira o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

O país sul-americano também enviará 15 toneladas de remédios e material médico aos três principais países afetados, Guiné, Serra Leoa e Libéria, informou Chioro.

Apesar de a OMS ter declarado hoje o surto de ebola na África Ocidental como uma emergência pública sanitária internacional, o Ministério da Saúde considerou “improvável” que o vírus chegue ao Brasil e afirmou que não há risco de transmissão no país neste momento.

No entanto, o Ministério da Saúde elevou de zero a dois o nível de ativação do Centro de Operações de Emergências, que atuará caso se confirme a chegada de alguma pessoa infectada pelo vírus ebola.

Os pacientes cuja contaminação for detectada serão transferidos diretamente ao hospital de referência de cada estado através de equipes do Sistema de Atendimento Médico de Urgências (Samu).

Chioro insistiu que o governo vigia os aeroportos e portos do país para tentar identificar possíveis casos de ebola para impedir a chegada da doença ao país.

O Brasil não restringiu as viagens, mas recomendou que os brasileiros não se desloquem para áreas rurais nos países de risco.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, comentou que o governo buscará fora do país qualquer cidadão que possa estar infectado pela doença.

A partir de amanhã, sábado, o governo divulgará nos aeroportos internacionais brasileiros mensagens para que os passageiros vindos do exterior que apresentem sintomas de febre hemorrágica busquem imediatamente um posto de saúde.