Bactéria “produz” ouro em poucos segundos

Segundo os cientistas, a bactéria toma essa atitude porque transformar o metal em pepita faz o ouro ter uma forma não-tóxica para ela

São Paulo – Um grupo de cientistas canadenses descobriu uma bactéria capaz de produzir ouro em poucos segundos. A Delftia acidovorans solidifica o ouro líquido e cria estruturas sólidas parecidas com pepitas com o objetivo de se proteger do ouro, um metal que pode ser fatal para esse tipo de micro-organismo.

O estudo feito por pesquisadores da Universidade mcMaster de Hamilton, em Ontário, foi publicado na revista “Nature Chemical Biology”. Segundo os cientistas, a bactéria toma essa atitude porque transformar o metal em pepita faz o ouro ter uma forma não-tóxica.

Portanto, a bactéria não metaboliza o metal. Ela secreta uma molécula capaz de precipitar os íons do ouro em suspensão na água para criar estruturas sólidas, muito parecidas com as pepitas de ouro. O processo dura apenas alguns segundos quando acontece em temperatura ambiente e em condições de acidez neutra.

A Delftia acidovorans é encontrada em pepitas de ouro ao lado de outra bactéria, a Cupriavidus metallidurans, que já era conhecida por acumular partículas de ouro no interior de suas células para se proteger.

Essas são provas de que os micro-organismos desempenham importante papel no acúmulo e no depósito do ouro na origem de pepitas. Da mesma forma que eles precisam de alguns metais para se desenvolver, outros podem ser fatais para eles, como o ouro ou a prata.