Astrônomos encontram os planetas mais parecidos com a Terra

Dois dos cinco planetas na órbita de uma estrela similar ao Sol, denominada Kepler-62, encontram-se na zona habitáve

Washington – Utilizando um poderoso telescópio espacial da Nasa para vasculhar os céus em busca de planetas com capacidade para abrigar a vida, astrônomos disseram ter encontrado os candidatos mais parecidos com a Terra já avistados.

Dois dos cinco planetas na órbita de uma estrela similar ao Sol, denominada Kepler-62, encontram-se na zona habitável – nem muito quente, nem muito fria e possivelmente contendo água, reportaram cientistas da Nasa em artigo publicado na revista científica Science.

“São os objetos mais similares à Terra que já encontramos”, afirmou Justin Crepp, professor assistente de Física da Universidade de Notre Dame.

Os dois planetas são sutilmente maiores do que o nosso, cada um com raios 1,41 e 1,61 vez o da Terra.

Os estudiosos não sabem ainda se sua superfície é rochosa ou aquosa, ou se têm atmosferas capazes de abrigar a vida.

Mas, segundo o estudo, sua localização e tamanho sugerem que “poderiam, plausivelmente, ser constituídos por compostos condensáveis e ser sólidos, como uma super-Terra seca e rochosa, ou um composto com uma quantidade significativa de água”.

A partir de outros estudos, descobriu-se que planetas com raios 1,6 vez inferiores têm densidades indicativas de composição rochosa.

Astrônomos detectaram os planetas observando sua estrela se ofuscar quando os planetas passam em frente a ele, o que é conhecido como “trânsito”.


Crepp primeiro viu um ponto perto de Kepler-62 cerca de um ano atrás e estudou os movimentos do sistema durante meses a fim de confirmar a descoberta.

“O que realmente ajudou é que esta estrela tem cinco planetas”, afirmou.

“Você pode imitar um planeta com outro evento, mas quando você tem cinco deles e todos são periódicos, isto ajuda a fechar a questão. É difícil produzir este tipo de assinatura com qualquer outra coisa que você possa sonhar”, acrescentou.

No final de 2011, a Nasa confirmou a descoberta do primeiro planeta em uma zona habitável fora do sistema solar – o Kepler 22b -, girando em torno de sua estrela, a cerca de 600 anos-luz de distância.

Contudo, as grandes proporções desse exoplaneta, 2,4 vezes o tamanho da Terra, deixaram algumas dúvidas sobre se o planeta é rochoso, gasoso ou líquido.

Kepler é a primeira missão da Nasa em busca de planetas parecidos com a Terra orbitando sóis similares ao nosso.

A câmera é a maior já utilizada em uma missão espacial, em uma busca por planetas pequenos como a Terra, inclusive aqueles em órbita de estrelas em uma zona quente e habitável onde água em estado líquido poderia existir na superfície do planeta.