Asteroide com seis caudas espanta astrônomos

Um asteroide recém-identificado tem se comportado como um cometa com seis caudas de poeira

Coisas estranhas estão acontecendo no cinturão de asteroides entre as órbitas de Marte e Júpiter. Um asteroide recém-identificado tem se comportado como um cometa com seis caudas de poeira.

O chamado P/2013 P5 foi descoberto pelo telescópio Pan-STARRS, que fica no Havaí (Estados Unidos), e depois pelo Telescópio Espacial Hubble, da Nasa (agência espacial americana). “Nós ficamos literalmente estupefatos quando vimos isso”, disse o líder da pesquisa David Jewitt para a revista Astrophysical Journal Letters.

“É difícil de acreditar que estamos olhando para um asteroide”, afirmou. Os cometas são bolas de gelo sujo que vagam pelo espaço, caracterizados por uma “cauda” de gás e pó fora do núcleo de gelo em seu rastro.

Quando os cometas se aproximam do Sol, o gelo começa a aquecer e forma uma nuvem de poeira ao redor do núcleo. A radiação solar, então, empurra essa poeira formando uma serpentina no rastro do cometa.

Diferente de um cometa, este asteroide é composto de rocha. É improvável que tenha gelo para ferver e formar uma cauda de cometa. Além de ter uma cauda, o asteroide está em constante transformação. Entre duas observações em um espaço de 13 dias, os astrônomos perceberam que o objeto estava diferente, com uma cauda completamente nova.

A hipótese de Jewitt e sua equipe para o comportamento anormal é que o asteroide está perdendo massa porque tem girado muito rápido. Essa rotação é acelerada pelos empurrões provocados pelas partículas de luz do Sol e pela baixa gravidade do objeto. Esses fatores podem fazer a poeira ser ejetada da superfície em todas as direções.