Aplicativo ajuda a agilizar processo de transplante de órgão

Projeto foi desenvolvido por alunos da FATEC Zona Leste em parceria com o Hospital das Clínicas

São Paulo – Apenas um toque na tela do celular poderá salvar pessoas que aguardam na fila para receber um transplante de órgão.

Um projeto desenvolvido por um grupo de alunos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) da Zona Leste de São Paulo criou um app para auxiliar no processo.

A ideia surgiu a partir da necessidade de otimizar o tempo de resposta sobre a compatibilidade entre receptor e doador, tendo em vista que a transmissão de dados precisa ser rápida para garantir a qualidade do órgão transplantado.

O e-Transplante foi desenvolvido pelos alunos Camila Belo, Caroline Roda, Ingrid Mazoni, Jaqueline Izumi, Lucas Oliveira, Rodrigo Ramos e Rogério Yokomizo, em parceria com o Hospital das Clínicas.

Trata-se de um software que recebe dados detalhados sobre os doadores e envia em tempo real para os smartphones das equipes médicas dos receptores, por ordem de prioridade, aguardando a resposta de aceite ou recusa do órgão no prazo de uma hora.

“Atualmente, esse processo é feito por telefone e pode demorar muito tempo na localização de um paciente compatível. Com o aplicativo, é possível realizar o envio de dados com todo o detalhamento necessário para várias equipes médicas ao mesmo tempo”, explica a professora orientadora do projeto, Cristina Oliveira. Segundo ela, o sistema está sendo homologado pela Central de Transplantes do Estado de São Paulo e deverá ser implantado ainda em 2015.

O app foi um dos destaques na edição de 2014 da Feira Tecnológica do Centro Paula Souza (Feteps), na qual conquistou o primeiro lugar na categoria Informática e Ciências da Computação.

O projeto também foi premiado no Congresso Nacional de Iniciação Científica e será apresentado no Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, que será realizado entre 28 e 30 de maio, em Recife.

O sistema chamou a atenção internacionalmente e foi aprovado para ser apresentado em julho na 6th International Conference on Applied Human Factors and Ergonomics, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Maiores informações podem ser encontradas no site do projeto.