Você sabe qual é o erro da frase em inglês: “I work in Facebook”?

"IN", "ON" ou "AT"? Professor explica as regras para nunca mais trocar uma preposição pela outra em inglês. Entenda

As preposições em inglês costumam ser uma das maiores dúvidas dos alunos, e é muito comum cometermos um ou outro erro quando ainda não dominamos as preposições corretamente.

Um problema que acontece com certa frequência é o aluno aprender uma determinada preposição e utilizá-la em quase todos os lugares. Por algum motivo, a mais comum de ser confundida é “in”, e os alunos acabam usando “in” em muitas situações que não deveriam (por isso, se a primeira preposição que vem na sua cabeça também é “in”, continue lendo!).

Por exemplo: eu moro em São Paulo, na Avenida Paulista, e trabalho no Facebook. São três lugares diferentes, e as preposições também serão diferentes. Vamos utilizar in, on e at, nessa ordem mesmo. Olha só:

IN

A preposição “in” sempre será utilizada em contextos amplos e gerais, nunca será específico. Pense em algo que está “dentro”: dentro de uma cidade (mas você não sabe exatamente onde), dentro de um período de tempo (mas você não sabe exatamente quando), etc.

I live in São Paulo.

You were born in Brazil.

He went to Europe in 2017.

ON

Quando você estiver falando de algo mais específico, mas que ainda não é exato, você vai usar “on”. Pense em nomes de ruas e avenidas (que já é mais específico do que uma cidade, mas não é exato), datas e dias da semana (mais específico do que períodos de tempo), etc.

I live on Paulista Avenue.

Christmas is on December 25th.

We have a meeting on Monday.

 

AT

Finalmente, para situações exatas, você sempre vai usar a preposição “at”. Quando usamos “at”, não há dúvidas: você vai usar para nomes de lugares, endereços, horários, etc.

I work at Facebook.

There is a beautiful apartment at 1234 Paulista Avenue.

We have an appointment on Monday, at 3 o’clock.

Para não esquecer mais, pense em um triângulo: na base está “in”, que será usado em situações bem abrangentes, no meio está “on”, e no topo, mais específico, está “at”.

 (foto/Reprodução)

Michel Rosas é professor de inglês e gerente de marketing da Companhia de Idiomas.