Unimed Sorocaba é a melhor cooperativa de saúde para trabalhar

Confira quais são as cooperativas de saúde que entraram no Guia Você S/A de Melhores Empresas para Trabalhar

A MELHOR: UNIMED SOROCABA

Nos últimos três anos, cerca de 3 milhões de brasileiros deixaram de ter plano de saúde, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar. Mas isso não assustou os profissionais da ­Unimed Sorocaba. “O dinheiro não acaba durante uma crise: ele muda de mãos. Enquanto empresas grandes e usuários particulares trocaram ou encerraram seus planos, houve um aumento expressivo nas contratações feitas por pequenas e médias empresas”, diz uma gestora. A perda de alguns clientes não gerou impacto interno, já que não houve demissões. Por outro lado, para se adaptar às mudanças de usuários e suas necessidades, a empresa promoveu uma desafiadora mudança de sistemas. “Muitos profissionais precisaram fazer horas extras por causa disso, mas ninguém reclamou. Unimos esforços para ajudar porque sabíamos que, passada a adaptação, seria melhor para todos”, diz uma funcionária. Depois da migração dos sistemas, o presidente foi visitar cada área para agradecer pelo empenho e engajamento. “Nos sentimos reconhecidos e valorizados”, conta um funcionário. O canal de feed­backs Corrente do Bem, usado para enviar mensagens de agradecimento pelo trabalho, é outra ferramenta de reconhecimento. | unimedsorocaba.coop.br | Visita: Mariana Amaro, em Sorocaba (SP)


PONTOS POSITIVOS

Investimentos na evolução profissional, em tecnologia e em inovação são os principais fatores de engajamento dos colaboradores. Os gestores destacam o compromisso social e ambiental da cooperativa.


PONTOS A MELHORAR

Uma creche própria e a reunião de toda a equipe em uma sede única — prevista para 2020 — estão entre as principais reivindicações. Para os gestores, a comunicação interna ainda precisa avançar.


UNIMED VALES DO TAQUARI E RIO PARDO

Por causa da crise econômica que ainda abate algumas companhias pelo país, a Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo fez uma força-tarefa nos últimos meses. De uma estrutura grande e com muitos processos, a cooperativa tem migrado para um sistema mais fluido e simplificado. O objetivo é tornar-se menos frágil e mais preparada para mudanças. Para isso, cada área passa por alterações de processos — o que pode gerar cortes com a redução de estrutura. Mas os funcionários relatam viver tudo isso com tranquilidade. A ação tem sido transparente e a empresa deixa claro que as demissões não são por demérito, mas por uma readequação, considerada bem-vinda pelos empregados. Além disso, uma assessoria foi colocada à disposição de todos os demitidos. Se ainda é cedo para avaliar os impactos das mudanças culturais na empresa, a transparência e o ambiente de inovação e de aprendizado são pontos fortes, segundo os times. O programa de troca de áreas, por exemplo, permite aos funcionários ter experiência em outro setor. E 20% das sugestões de melhorias dadas pelos empregados já saíram do papel e estão ­rodando na cooperativa. | unimed.coop.br/web/vtrp | Visita: Bárbara Nór, em Lajeado (RS)


PONTOS POSITIVOS

Os funcionários podem ter acompanhamento psicológico, que ajuda a diminuir a ansiedade. A educação é bastante incentivada — com verbas de treinamento e bolsas de 25% a 50% para os empregados.


PONTOS A MELHORAR

O home office poderia ser formalizado e os horários flexibilizados. Os profissionais sentem falta de mais reconhecimento no dia a dia — mesmo que isso não seja atrelado à remuneração ou a bônus.


HOSPITAL UNIMED SUL CAPIXABA

Quem trabalha no Hospital Unimed Sul Capixaba sabe que a crise econômica existe, mas lá fora. Dentro das dependências da empresa, enxerga-se mesmo o crescimento. Em julho do ano passado, iniciou-se a construção de uma segunda unidade, que terá 122 leitos (ante os 100 atuais). O novo hospital, ainda sem previsão de inauguração, deverá empregar ao menos mais 200 pessoas. Uma vez contratado pela empresa, o funcionário tem acesso a treinamentos de desenvolvimento pessoal e ascensão profissional, definidos no chamado Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), estruturado após a avaliação de desempenho. Anual, esse processo segue o modelo 360 graus. Independentemente do cargo, o colaborador faz autoavaliação e análise de pares, superiores e subordinados. No ano passado, a Unimed Sul Capixaba efetivou 66% dos estagiários. Uma crítica que eles fazem, porém, é o fato de o estágio não oferecer a oportunidade de job ­rotation entre as diferentes áreas. “Apresentei essa sugestão para a empresa, mas ainda não obtive retorno”, conta um jovem. Para os gestores, é preciso, ainda, rever o plano de carreira de forma que fique mais claro e transparente para os funcionários. | unimed.coop.br/web/sulcapixaba | Visita: Ursula Alonso Manso, em Cachoeiro de Itapemirim (ES)


PONTOS POSITIVOS

O plano de saúde é tido como o benefício mais importante entre os oferecidos pelo hospital. eles também comemoram o vale-alimentação em dobro no ano passado, que funcionou como um bônus de Natal.


PONTOS A MELHORAR

a empresa afirma ter programa de preparação para a aposentadoria, mas funcionários do operacional e gestores o desconhecem — até os que estão a dois anos da aposentadoria não sabem de sua existência.


UNIMED SUL CAPIXABA

A Unimed Sul Capixaba perdeu cerca de 7% dos clientes em 2017. Mas, confiante numa recuperação do mercado, manteve todos os seus postos de trabalho. Isso porque, na visão da área de gestão de pessoas, demitir gente corresponde a perder o aprendizado adquirido pela empresa, visto o investimento feito na capacitação dos colaboradores. Nessa unidade da Unimed, todos os 252 funcionários têm acesso a cursos online e presenciais e os gestores têm treinamentos de liderança anuais. Os colaboradores identificados como futuros sucessores — segundo critérios de avaliação de desempenho, participação em comitês, atuação em projetos de voluntariado e percepção da liderança — integram o programa Jovens Líderes, com duração de um ano. Hoje, 53% dos cargos de gestão já contam com alguém pronto para assumir a função. Outra iniciativa bem consolidada na operadora é o Banco de Ideias, que reconhece as melhores sugestões com prêmios em dinheiro, de até 1 000 reais, além de convocar seus autores para ajudar na implantação da sugestão. A escolha dessas melhores ideias é feita pelo comitê de inovação, composto de líderes e não líderes, conforme o impacto que elas podem trazer à operadora. | unimed.coop.br/web/sulcapixaba | Visita: ­Ursula Alonso Manso, em Cachoeiro de Itapemirim (ES)


PONTOS POSITIVOS

Os funcionários do operacional são convidados a tomar parte das reuniões estratégicas e participam ativamente da construção dos indicadores do planejamento, oferecendo ideias aos gestores.


PONTOS A MELHORAR

Em 2017, a operadora apresentou um novo plano de carreira. Para o time operacional, no entanto, nada mudou na prática. Segundo os empregados,  o programa não é adequado a todos os cargos.


UNIMED CENTRAL DE SERVIÇOS RS

A futura sede da Unimed Central de Serviços, que presta serviços para as demais cooperativas, promete abrigar melhor os funcionários, hoje divididos em dois prédios. Por enquanto, eles têm a oportunidade de acompanhar de perto a construção: todo mês, áreas diferentes são convidadas a visitar a obra. Para lidar com essa e outras fontes de ansiedade no dia a dia do trabalho, os colaboradores têm à disposição um apoio psicológico. O atendimento é sigiloso e engloba não só questões de carreira, que incluem a escolha de novas áreas de atuação, por exemplo, mas também problemas na vida pessoal. Quem está interessado em estudar ainda tem benefícios financeiros. A empresa oferece subsídios para educação a todos os funcionários, independentemente do nível hierárquico — quem recebe até dois salários mínimos conta com um subsídio de 50%, que muitos usam para terminar o ensino médio ou concluir uma gradua­ção. Já os cursos de idiomas têm subsídios de 25%. Anualmente, no momento da renovação dos benefícios, o RH procura os colaboradores para saber o que eles desejam. Isso já levou à inclusão, por exemplo, do vale-combustível, demanda alta entre os que não usam o transporte público. | unimed.coop.br/web/centralrs | Visita: Bárbara Nór, em Canoas (RS)


PONTOS POSITIVOS

A transparência é respeitada, com metas definidas em conjunto e abertura para participar das decisões e debatê-las. Os gestores aprendem a língua brasileira de sinais (LIBRAS) para aumentar a inclusão.


PONTOS A MELHORAR

A seleção interna divulga todas as vagas abertas, mas a candidatura depende de indicação “para evitar frustrações futuras”, segundo o RH. Algumas áreas sentem falta de planos de carreira mais claros.


HOSPITAL DR. MIGUEL SOEIRO

O ano ainda nem acabou, mas o Hospital Dr. Miguel Soeiro já está de olho em 2019, quando deverá inaugurar uma farmácia para o público externo. “A empresa está indo bem, em expansão, com obras em vários departamentos, aumento do restaurante e inauguração de uma farmácia comercial”, diz um funcionário. Embora o impacto da crise não tenha sido tão grande, o hospital registrou um crescimento mais lento. “Mas não houve problemas de faturamento porque muitos dos atendimentos são de Unimeds de outras localidades”, afirma Miguel Soeiro Filho, diretor do hospital. O turnover também aumentou por causa da inauguração de um hospital público nas proximidades. “Registramos a saída de alguns profissionais, principalmente enfermeiros que buscavam movimentação de carreira, mas já estabilizamos o turnover. E alguns que saíram já pediram para voltar”, afirma Luciana Ribeiro de Lara, responsável pelo RH. Para evitar surpresas, o investimento em desenvolvimento dos profissionais aumentou e inclui agora a contratação de um coach para a liderança e a continuação de um processo de sucessão que permite aos gestores indicar profissionais de outras áreas para participar de treinamentos. | unimedsorocaba.coop.br Visita: Mariana Amaro, em Sorocaba (SP)


PONTOS POSITIVOS

Clima, facilidade para investimento em educação e infraestrutura adequada são pontos altos. Os gestores citam ainda acessibilidade à liderança, autonomia e desafios como aspectos positivos.


PONTOS A MELHORAR

A ausência de uma área de descanso, de ônibus fretado e de um programa de ideias de melhoria são queixas antigas dos profissionais. O acúmulo de trabalho em algumas áreas também é motivo de reclamação.


UNIMED PORTO ALEGRE

Segurança e estabilidade são constantes na carreira dos colaboradores da Unimed Porto Alegre. Apesar de focar no corte de custos, a empresa segue crescendo em média dois dígitos por ano. Assim como outras cooperativas da rede, a companhia investe em saúde preventiva com a idealização de um programa de saúde familiar disponível aos funcionários desde julho. A interação também é valorizada. Por meio do programa interno chamado Mentoring, colaboradores de diversas áreas atuam como mentores dos colegas. Os interessados podem se inscrever e, uma vez aprovados, participam de reuniões mensais. Outro programa que prioriza a troca de experiências é o Sentir na Pele, que promove estágios curtos na função de outra pessoa para que os empregados entendam a rotina dos colegas na prática. O Aposentadoria Legal prepara funcionários com mais de 46 anos para o futuro, oferecendo assessoria sobre legislação, auxílio no planejamento financeiro e discussões sobre o impacto emocional da aposentadoria. O controle do horário de trabalho ajuda a trazer qualidade de vida desde já: 10 minutos depois do final do expediente, todos os computadores são desligados automaticamente. | unimedpoa.com.br | Visita: Bárbara Nór, em Porto Alegre (RS)


PONTOS POSITIVOS

O aplicativo Viver Bem, que monitora a saúde, a atividade física e a alimentação dos funcionários, recebe elogios. A autonomia, a flexibilidade e o ambiente desafiador são destaques no local de trabalho.


PONTOS A MELHORAR

Algumas unidades não têm espaço para descansar ou lanchar. Há críticas de que o sistema interno é lento e ineficaz. Funcionários com mais tempo de casa
sentem falta de um plano de carreira.


UNIMED VALE DO SINOS

Há cerca de dois anos, a Unimed Vale dos Sinos investe na construção de um novo hospital na região de Novo Hamburgo, no Rio Grande de Sul. A expectativa é grande — e, para atender à demanda futura, a área de recursos humanos trabalha na capacitação de pessoal, com bolsas, por exemplo, de até 90% para graduação de enfermagem. Uma parceria com o Senac para formar técnicos de enfermagem beneficia tanto o público externo quanto os funcionários interessados. No ano que vem, uma nova unidade de consulta está prevista para ser aberta. Para manter todos os empregados a par das mudanças, há reuniões setoriais a cada mês. Nelas, além da discussão de metas, índices financeiros e novidades são repassados. Entre as práticas de reconhecimento estão homenagens públicas, e-mails, certificados de reconhecimento e convites para participar de cafés especiais — o que motiva muito o pessoal. No programa de liderança, potenciais gestores são desenvolvidos por meio de palestras, oficinais individuais com o RH e treinamentos internos. O Hospital Digital, sistema desenvolvido pela empresa para automatizar processos de saúde, virou benchmarking da região. | unimed-vs.com.br | Visita: Bárbara Nór, em Novo Hamburgo (RS)


PONTOS POSITIVOS

A empresa sedia, uma vez por semana, uma feirinha de orgânicos com 30% de subsídio. Os funcionários elogiam a abertura possível para migrar de área ou cargo por meio da seleção interna.


PONTOS A MELHORAR

Os empregados gostariam de poder indicar familiares para trabalhar na empresa — prática proibida. Elogiam a pesquisa entre as áreas para entender a empresa, mas gostariam de mais integração.


UNIMED VOLTA REDONDA

As ações de voluntariado são motivo de orgulho para a Unimed Volta Redonda. Implantado há mais de duas décadas, por iniciativa de um empregado, o grupo Inimigos do Dodoi é formado por funcionários que se vestem de palhaço e visitam crianças internadas no hospital da empresa. E o Unisom, iniciativa de outro profissional, leva música ao setor de oncologia. “A empresa nos libera para essas atividades durante o horário de trabalho, dá aulas de teatro e de música e compra os instrumentos”, diz um empregado. Outro motivo de contentamento, para eles, é o investimento da Unimed Volta Redonda na capacitação de pessoal. Mesmo quem não ocupa cargo de chefia pode participar de treinamentos de liderança e, quanto mais o funcionário se qualificar, mais chance de ascensão vai ter. As promoções são feitas todos os anos e só acontecem por mérito, conforme os resultados da avaliação de desempenho. Hoje, cerca de 95% dos gerentes são pessoas que foram galgando degraus na hierarquia. Dos quatro superintendentes, apenas um foi contratado no mercado, enquanto outro entrou na operadora como office boy. “A empresa dá oportunidades de aprendizado e crescimento”, resume um gestor. | unimedvr.com.br | Visita:  Ursula Alonso Manso, de Volta Redonda (RJ)


PONTOS POSITIVOS

O plano de saúde é o benefício mais valorizado tanto pelo operacional quanto pelos gestores. Eles podem incluir como dependentes pais, filhos, sogros e enteados, mediante pequena contribuição.


PONTOS A MELHORAR

A empresa não faz pesquisa de clima organizacional frequente para ouvir os empregados e identificar necessidades de melhoria. O código de conduta e ética adotado é o código padrão da Unimed Brasil.


UNIMED SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

Uma das palavras mais usadas pelos funcionários da Unimed São José do Rio Preto é confiança. Para eles, a empresa é sólida, estável e nunca deixa de buscar soluções inovadoras, em especial na área de saúde preventiva. Para o próximo ano, está prevista a inauguração de um centro próprio de serviços, com foco justamente em prevenção, e os funcionários têm participado de um projeto piloto para testar a ideia. A cooperativa oferece educação continuada aos colaboradores, com treinamentos e experiências de troca de informações. Iniciativas como o Programa dos Embaixadores e o Performance garantem que a próxima geração de líderes e de profissionais-chave esteja preparada para o futuro: os participantes são selecionados por meio de um processo formal e passam por uma espécie de MBA interno. Para muitos dos cursos oferecidos, a empresa mantém parceria com a prestigiada Fundação Dom Cabral e com a Catho. O aproveitamento interno é grande: 80% dos supervisores vieram da casa. O programa Plural dá apoio a quem ainda está começando a carreira. Nele, jovens que entram na empresa passam por áreas importantes dentro de cada perfil profissional, que é definido depois de uma avaliação. | unimedriopreto.com.br | Visita: Bárbara Nór, em São José do Rio Preto (SP)


PONTOS POSITIVOS

Os funcionários sentem que podem crescer e se desenvolver na empresa. O programa de qualidade de vida, que inclui ginástica laboral e aulas de ioga, alongamento e correção de postura, é motivo de orgulho.


PONTOS A MELHORAR

Fora o gestor direto, as lideranças não são acessíveis. Os colaboradores querem estender o plano de saúde aos pais. E o pessoal do administrativo sente falta de apoio para migrar para outros setores.


UNIMED DE CASCAVEL

Além das frequentes pesquisas de satisfação, a Unimed Cascavel conta com um comitê responsável por avaliar o clima organizacional. A manutenção do bom ambiente de trabalho é coisa séria: a gestão do clima é uma meta estabelecida, que faz parte dos indicadores da área de recursos humanos. Uma vez por ano, a empresa promove pesquisas para mensurar a qualidade de vida e o nível de estresse de seus colaboradores, que ganham folga no dia do aniversário. Os funcionários do operacional participam da definição de suas metas individuais, traçadas num consenso com os coordenadores das áreas. Já as metas organizacionais são estipuladas apenas pelos gestores. Também cabe aos líderes elaborar o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) de seus funcionários e apresentar, todo início de ano, um levantamento das necessidades de treinamento de suas equipes, indicando cursos que podem ir de Excel a oratória. A Unimed Cascavel oferece auxílio-educação a todos que tenham pelo menos um ano de empresa e queiram frequentar palestras, cursos de idiomas, gradua­ção ou pós com aplicabilidade na cooperativa. Nesses casos, a empresa arca com o valor máximo de 200 reais por mês. | unimed.coop.br/web/cascavel | Visita: Tatiana Vaz, em Cascavel (PR)


PONTOS POSITIVOS

A empresa conseguiu aumentar sua carteira de clientes durante a crise, o que mantém os funcionários motivados. Em 2019, eles deverão participar da elaboração de um código de conduta e ética próprio.


PONTOS A MELHORAR

O sistema que registra e acompanha sugestões de melhoria não funciona bem para os funcionários do operacional quando a ideia envolve várias áreas, pois falta uma comunicação mais eficiente entre elas.


UNIMED PATO BRANCO

A direção da Unimed Pato Branco se preocupa com o que seus funcionários têm a dizer. Em 2017, uma equipe usou o e-mail, que funciona como canal direto de comunicação com a diretoria executiva, para enviar reclamação formal sobre a postura de uma coordenadora. Depois de ser chamada para uma conversa, a gestora passou por um programa de coaching de liderança, posteriormente estendido a todos os coordenadores. Para os demais empregados, há cursos a distância sobre cooperativismo, oferecidos pela Unimed Brasil, e aulas presenciais, que acontecem no horário de trabalho, para desenvolver competências como comunicação e relacionamento interpessoal. Além disso, a empresa oferece subsídio para educação, que paga até 50% da mensalidade. E, no caso de funcionários que cursam graduação, extensão ou pós, há um dia de folga por ano para se dedicar aos estudos e se preparar para as provas. O chamado Grupo Permanente de Melhoria da Qualidade tem a participação de seis empregados, não líderes, que analisam inovações, mudanças e processos de qualidade, como uma auditoria interna na empresa. Cabe a esse grupo também validar ideias e sugestões apresentadas pelos funcionários. | unimed.coop.br/web/patobranco | Visita: Tatiana Vaz, em Pato Branco (PR)


PONTOS POSITIVOS

Há folga no dia do aniversário do colaborador e, para aqueles que completam dez anos na empresa, as férias somam 45 dias. Mesmo na crise, a empresa seguiu contratando e inaugurou uma clínica de oncologia.


PONTOS A MELHORAR

Embora atue no ramo da saúde, a companhia não oferece check-up completo aos funcionários. Também não há um código de conduta e ética próprio — A cooperativa adota o modelo padrão da Unimed Brasil.


UNIMED VITÓRIA

A Unimed Vitória vem, desde 2016, pedindo ideias e sugestões e mobilizando suas equipes para eliminar desperdícios e enxugar custos, como o de energia elétrica, diante da crise. Graças aos bons resultados colhidos com a ação, a empresa não só manteve os empregos de seus colaboradores como também ampliou os benefícios. O auxílio-creche, que antes só vigorava até os 6 meses do filho do funcionário, foi estendido para 24 meses e seu valor aumentou. Além disso, a operadora passou a oferecer plano de previdência privada, em que o funcionário pode contribuir com o teto de 6% do salário, com a empresa dobrando o percentual. Outra novidade de 2017 foi a criação da área de inovação, que passa a gerir o programa de ideias da Unimed Vitória, com concessão de vales-presentes e bolsas de estudo. A expectativa para 2019 é que esteja concluída a revisão do plano de cargos e salários, que vai impactar diretamente o plano de carreira, o que também poderá ser uma boa notícia. “Hoje, as trilhas para os profissionais não são muito claras”, observa um funcionário do operacional. Na prática, a ­ascensão a cargos altos acaba acontecendo de maneira pouco transparente. | unimedvitoria.com.br |
Visita: Ursula Alonso Manso, de Vitória (ES)


PONTOS POSITIVOS

Os recém-chegados à empresa são acompanhados por um tutor durante três meses, quando passam pela primeira avaliação. A operadora conta com grupos para controle de ansiedade, estresse e tabagismo.


PONTOS A MELHORAR

Funcionários do operacional dizem que não são convidados a debater a construção do planejamento estratégico. a revisão do código de conduta e ética também foi feita sem participação dos times.


UNIMED CURITIBA

As metas da Unimed Curitiba são construídas de forma participativa. Gestores e não gestores são convidados para a reunião estratégica, na qual todos têm liberdade de questionar as metas propostas — e a diretoria da cooperativa leva em consideração os diferentes pontos de vista. O programa Café com Prosa também promove a interação entre diretores, superintendentes e o pessoal do operacional. O evento consiste em um café da manhã fora da empresa, realizado em um hotel da cidade, quatro vezes ao ano. Os colaboradores se inscrevem e são sorteados para participar. A aproximação com os funcionários se estende ao programa RH Perto de Você, em que a área de recursos humanos comparece às unidades da companhia para escutar os empregados. Por outro lado, a comunicação interna do dia a dia, feita por e-mail, é alvo de críticas, uma vez que muitas equipes trabalham no atendimento ao público. Entre os benefícios oferecidos pela cooperativa está o subsídio para educação, que paga até 70% da mensalidade de cursos presenciais ou a distância, desde o nível fundamental até o mestrado. Para pleitear a bolsa de estudos, o curso tem de estar relacionado à área em que o colaborador trabalha na Unimed Curitiba. | unimedcuritiba.com.br | Visita: Tatiana Vaz, em Curitiba (PR)


PONTOS POSITIVOS

Todos os colaboradores têm direito a um dia de folga no mês do aniversário. A companhia patrocina curso de voluntariado para seus funcionários e libera a realização das atividades no horário de trabalho.


PONTOS A MELHORAR

Apesar de existir um sistema de avaliação de desempenho formal, o operacional acredita que prevaleçam critérios subjetivos na hora de preencher as poucas vagas que aparecem na empresa.


CENTRAL NACIONAL UNIMED

O ano de 2017 terminou com bons números para a Central Nacional Unimed, revertendo o quadro negativo registrado em 2016 — o faturamento da operadora de planos de saúde cresceu 6,9% no ano passado e ultrapassou a marca de 5 bilhões de reais. A nova diretoria, que assumiu em abril de 2017, apostou em gestão transparente, sustentabilidade financeira, digitalização de processos e na migração do modelo assistencial para o de Atenção Integral à Saúde, com foco no relacionamento duradouro entre o médico, sua equipe e o paciente. O resultado veio em forma de lucro, do aumento do patrimônio e do selo Ouro da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), da Resolução Normativa 277, que qualifica as operadoras de planos de saúde em níveis de excelência de operação. Tudo isso foi percebido pelos funcionários, que são prioridade em processos de recrutamento para novas posições na empresa. A área de responsabilidade socioambiental também é destaque na CNU. O setor mantém uma relação de instituições indicadas pelos próprios funcionários para ajudar ao longo do ano. Os empregados são estimulados a procurar o setor quando querem desenvolver ações sociais. | centralnacionalunimed.com.br Visita: Renata Costa, em São Paulo (SP)


PONTOS POSITIVOS

O RH sempre dá feedback aos candidatos que se inscrevem no recrutamento interno, inclusive aos que não são selecionados. A folga durante o dia do aniversário, disponível para todo o quadro, agrada.


PONTOS A MELHORAR

A equipe operacional não tem margem para negociar as metas estratégicas, embora possa discutir como atingi-las. A instituição não conta com uma área específica de gerenciamento dos processos de trabalho.


HOSPITAL UNIMED VITÓRIA

Acostumada a realizar entrevistas de desligamento ao final dos contratos, a área de gestão de pessoas do Hospital Unimed Vitória identificou problemas de distanciamento e conflitos entre líderes e técnicos de enfermagem. E atacou a questão de frente, reforçando o treinamento dos gestores. Como resultado, o turnover geral caiu de 2,5% em 2017 para 1% em 2018. Os não líderes também contam com capacitações frequentes, ao mesmo tempo que seus superiores são cobrados pela adesão dos subordinados aos cursos oferecidos. A avaliação de desempenho acontece uma vez por ano, com autoavaliação, reunião de consenso e feedback formal, e serve de base tanto para os investimentos da empresa no desenvolvimento do pessoal quanto para o mapeamento de sucessores. Para os não identificados como potenciais, a ascen­são na carreira se dá por recrutamento interno. “Você recebe um retorno sobre sua participação no processo mesmo quando não é selecionado para a vaga”, afirma um funcionário do operacional. Em 2017, uma novidade que agradou a todos foi a concessão do vale-alimentação. “Para isso, fizemos um trabalho rigoroso de redução de custos, como o de energia”, conta um gerente. | unimedvitoria.com.br | Visita: Ursula Alonso Manso, em Vitória (ES)


PONTOS POSITIVOS

Basta atravessar a rua para acessar a Casa do Colaborador, um espaço onde gestores e não líderes contam com copa, área para descanso, sala com computadores, livros, totó, sinuca e jogos de xadrez e dama.


PONTOS A MELHORAR

A revisão do código de conduta e ética da empresa, que acaba de ser concluída, foi feita por consultoria, sem a participação dos funcionários. Eles não sabem dizer quem analisa as denúncias.

 


    • *Este artigo foi originalmente publicado na edição 246 da revista Você S/A