Aposentadoria: deixar o emprego, sim, mas de trabalhar, não

Planeje sua autonomia financeira visando formar reservas para não depender para sempre de um emprego

São Paulo – A aposentadoria com que muitos sonham provavelmente não acontecerá, principalmente para os mais jovens. Isso vale tanto para quem poupa pouco quanto para quem poupa mais do que deveria. O problema da futura aposentadoria é que a maioria das pessoas não sabe o que esperar dela. Para muitos, aposentar será deixar de lado uma carreira e suas cobranças e estresses, deixar de trabalhar.

Porém, como viver por 20, 30, às vezes 40 anos, sem fazer nada? Sem cultivar a construtiva ambição que nos mantém inspirados, motivados e jovens? Ok, você é do tipo que não se apega ao trabalho, prefere viajar e curtir a vida? Se está fazendo as contas com base nas viagens que você faz hoje, já errou.

Pense em como serão suas viagens aos 60 anos. Será na mesma pousadinha de charme que o obriga a caminhar algumas centenas de metros no frio ou no sereno até o refeitório? Ou será em um hotel com mais conforto, por algumas centenas de reais a mais na diária? E quando você tiver 90 anos, como elas serão? Com mochilas em um carro popular, ou em uma excursão para idosos, com conforto, aparatos e profissionais preparados para atender a suas necessidades senis?

Perceba que, quanto mais você cuidar de sua vida, mais vai viver. Não apenas o gasto com saúde crescerá exponencialmente. Seus gastos com lazer também aumentarão nesse ritmo. E o que dizer de festinhas familiares? Coisa simples, divertida, pouco gasto? Mas faça uma rápida conta de quantos parentes você tem hoje.

Compare com quantos você pode ter aos 90 anos, incluindo netos, bisnetos, enteados, afilhados e os respectivos cônjuges e filhos. Quantas festinhas simples você terá por ano, entre aniversários, batizados e casamentos?

Quanto mais vivermos, mais gastaremos. Sugiro, portanto, não pensar em parar de trabalhar. Planeje sua autonomia financeira visando formar reservas para não depender para sempre de um emprego, mas considere a possibilidade de complementar a renda dessa reserva com outros ganhos. 

Talvez alguns milhões aplicados na renda fixa seriam necessários para manter o padrão de vida que você espera. Mas um negócio próprio, bem planejado e contando com sua experiência, suor e conhecimento, pode custar bem menos e lhe proporcionar uma renda maior. Você pode escolher o tipo de trabalho que mais lhe agrada. Empreender pode ser, em breve, a melhor tradução para o conceito de aposentadoria.

Gustavo Cerbasi escreve sobre finanças pessoais e investimentos. É consultor financeiro e autor do livro “Casais inteligentes enriquecem juntos”.