Tudo o que você precisa saber para estudar na Espanha

Sonha em estudar na terra de Almodóvar e Cervantes? Veja como funciona o processo de admissão nas principais universidades da Espanha e como obter bolsas

Quem opta por estudar na Espanha leva em um combo diversos benefícios: é uma grande oportunidade de obter uma educação de qualidade, enquanto desfruta da rica história do país e das particularidades da região escolhida.

Suas 17 regiões possuem níveis diferentes de autonomia – sendo que a Catalunha, o País Basco e a Galícia são as mais independentes, possuindo inclusive idioma e leis próprias. Todas as regiões possuem costumes e festas tradicionais, e oferecerão experiências bastante distintas para os estudantes internacionais.

Internacionalmente, a Espanha é sinônimo de cultura, de paisagens e contrastes, em um entorno seguro e com qualidade de vida. Em algo mais de 500.000 km2, o país oferece uma grande variedade de climas e fisionomias, além de cidades e monumentos icônicos (a Espanha é líder na lista oficial de lugares catalogados como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO).

Universidades

A Espanha é um pais com uma ampla tradição universitária. As primeiras universidades começaram a ser criadas na Idade Média, no século XIII, e foram se consolidando no correr dos séculos.

Mas foi no último terço do século XX que surgiram novas instituições de grande qualidade em diferentes regiões do país – e que fizeram com que a Espanha se tornasse o primeiro país na Europa e o quinto no mundo com mais universidades no Ranking QS Top 50 under 50, que mede a qualidade das universidades jovens.

São várias as áreas nas quais as universidades espanholas têm destaque entre as 100 melhores do mundo segundo o Ranking QS by subjects 2017 : arquitetura, engenharia  civil e eletrônica, agricultura, anatomia e fisiologia, medicina, odontologia, enfermaria, farmácia, veterinária, química, ciências da terra e marinas, ciências  médio ambientais, economia, deportes, astronomia, matemáticas, estatística, mas também em história, linguística, filosofia, geografia, finanças, comunicação, educação, direito e administração.

No total, existem 50 instituições de educação superior públicas e 33 particulares, repartidas em 232 campus, oferecendo quase 4 mil cursos de graduação, 9 mil de mestrado e 1500 de doutorado. Depois da adaptação ao Espaço Europeu de Educação Superior (EEES), a estrutura dos estudos está composta por três ciclos: Graduação, Mestrado e Doutorado.

Para medir o trabalho do aluno é usado um padrão único europeu: os créditos ECTS (European Credit Transfer System), que garantem a convergência dos diferentes sistemas europeus de educação superior. Cada crédito equivale a 25 horas de trabalho do estudante: horas letivas, de estudo, elaboração de trabalhos e estágios.

As graduações, por exemplo, têm uma duração de 240 créditos ECTS, e o curso está estruturado da seguinte maneira:

  • Matérias de formação básica
  • Matérias obrigatórias
  • Matérias optativas
  • Estágios externos
  • Trabalho final da graduação
  • Reconhecimento de atividade culturais

As universidades espanholas dividem o ano letivo em dois semestres, com início em setembro e férias de verão a partir de junho.

Como se candidatar

Para estudantes que iniciaram estudos universitários no Brasil e desejam continuá-los na Espanha, o trâmite deve ser realizado na Universidade espanhola escolhida. A documentação que se deve apresentar é a que solicita a própria Universidade.

As possibilidades são duas:

  • Estudantes que conseguem a validação parcial dos estudos no Brasil por 30 ou mais créditos ECTS podem prosseguir seus estudos nessa Universidade.
  • Estudantes com menos de 30 ECTS obtidos no Brasil, devem ingressar na Universidade como se iniciassem os estudos universitários.

Já quem deseja estudar uma pós-graduação pode solicitar a admissão diretamente na universidade na que estejam interessados em realizar seus estudos.

Para ingressar no mestrado é necessário possuir um diploma universitário de graduação reconhecido por parte da universidade espanhola; para o ingresso no doutorado será necessário, além disso, ter cursado ao menos 60 créditos ECTS – que podem fazer parte do período de formação do programa de doutorado ou então corresponder a um programa de Mestrado.

Além de poder estudar em espanhol, na Espanha existem muitos programas de graduação e mestrado que são desenvolvidos também em inglês. Uma opção para estudantes internacionais é realizar uma dupla graduação – sendo que nesse caso o número de créditos ECTS aumenta para 72 na média.

Encontre seu curso

Para procurar o que pode estudar na Espanha relacionado com a sua área tem dois buscadores

  • Buscador na ANECA onde você pode procurar em inglês ou em espanhol
  • Buscador QEDU onde a pesquisa é mais focada:

Como obter um visto de estudante?

O tipo de visto que deve ser solicitado depende da duração da estadia. Quem ficará no país por menos de 6 meses não necessidade de visto; entre 3 e 6 meses, é exigido um visto temporário e para uma estadia superior a seis meses é preciso solicitar também, além do visto, o cartão de residência para estudantes. Este cartão deve ser solicitado dentro de um mês nos departamentos de estrangeiros da Polícia Nacional.

O processo para a obtenção do visto é simples: Basta fazer uma pré-inscrição em uma instituição de ensino pública ou privada que seja oficialmente reconhecida e dirigir-se ao consulado mais próximo com a carta de aceite emitida por esta instituição.

Onde estudar espanhol na Espanha?

Embora muitas universidades espanholas não exijam um certificado de língua espanhola para admitir candidatos, um bom domínio do idioma é muito importante para que se obtenham bons resultados acadêmicos e para o relacionamento pessoal.

Há diversas opções para quem deseja estudar a língua de Cervantes. Todas as universidades oferecem cursos de espanhol (também de outras línguas) a preços muito em conta. Além disso, todas as cidades espanholas têm Escolas Oficiais de Línguas publicas onde você pode estudar a maioria das línguas modernas e também espanhol por cerca de 200 reais ao semestre.

O Instituto Cervantes é a maior instituição mundial dedicada ao ensino de espanhol e têm vários centros no Brasil. Além disso, o Instituto Cervantes, na Espanha, acredita os centros de ensino de espanhol que cumprem as condições de acreditação do próprio Instituto Cervantes. Nestes buscadores, você poderá encontrar todas as escolas acreditadas na Espanha.

Quanto custa?

Em geral, a Espanha é um país accessível no que se refere ao orçamento necessário para se matricular em uma universidade, sendo que o custo dos estudos varia bastante entre universidades públicas ou privadas. O preço dos cursos oficiais ministrados pelas universidades públicas é regulado e publicado cada ano.

A matrícula para estudos de graduação nas universidades tem um custo aproximado de entre 870 e 1.325 euros cada ano (para dois semestres, o que é equivalente a 60 ECTS) para alunos espanhóis e europeus. Na maioria das universidades, os nacionais brasileiros pagam esse mesmo valor pela sua matricula, mas como estas taxas, oficiais e públicas, são estabelecidas por lei da Comunidade Autônoma, é preciso consultar com a própria universidade para saber o valor exato da matricula. No caso das universidades particulares, os preços da matricula são estabelecidos livremente por cada instituição, segundo seus próprios critérios.

Pelo que respeita ao custo da vida, convém ressaltar que os preços podem variar em função da cidade na que resida – sendo que, em geral, as cidades maiores são mais caras sobretudo no que se refere a aluguel mensal.

Aqui estão alguns exemplos de preços aproximados que servem para quem deseja estudar na Espanha preparar um orçamento mensal.

  • Café: 1,20-1,50€;
  • Refrigerante: 2,00€;
  • Cerveja: 2,00€.
  • Um quilo de arroz: 0.80€; um quilo de feijão preto: 2,00-3,00€.
  • Um quilo de macarrão: 1,00 €; baguette: 0,50-0,80€.
  • Menu do dia em um restaurante na universidade: 5.75-8,00€.
  • Passe de transporte mensal viagens ilimitadas: 35,00-50,00€.
  • Aluguel de quarto individual em apartamento compartilhado: 150-350€/mês.
  • Conexão internet 20 megas, 24€/mês.

Bolsas de estudo

Existem diversas possibilidades para conseguir ajudas para o estudo e bolsas, que podem proceder de instituições públicas ou privadas. Muitas universidades oferecem bolsas focadas para estudantes iberoamericanos, para estudantes estrangeiros ou para qualquer estudante que estude um determinado curso de graduação ou mestrado.

Alguns sites úteis para quem está buscando bolsas de estudo e informações para estudar na Espanha:

Study in Spain

Fundación Carolina

* Este artigo foi originalmente publicado pelo Estudar Fora, portal da Fundação Estudar

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s