Trainee da Vivo com pós de graça durante expediente teve 22 mil inscritos

Escolhidos terão pós-graduação paga pela Vivo na ESPM (em horário de trabalho) e módulo internacional em Barcelona

São Paulo – Em quatro meses, a Vivo selecionou 32 novos trainees em um grupo de 22 mil jovens inscritos no programa que é um dos mais cobiçados do mercado. A concorrência atingiu a marca de 687 candidatos por vaga.

Anunciada em agosto, a seleção da turma deste ano oferecia um atrativo para os jovens: uma pós-graduação totalmente subsidiada pela Vivo na ESPM (em horário de trabalho) e módulo internacional em Barcelona.

Voltado para recém-formados, o programa dura 18 meses exige formação universitária,  nível de inglês ou de espanhol avançado. Entre os 32 escolhidos, 53% são mulheres. Isso representa um crescimento de 15% de selecionados do sexo feminino, segundo a Vivo. O programa existe desde 2000 na empresa.

O valor do salário não foi divulgado pela Vivo, mas na plataforma Love Mondays é possível verificar que a média salarial é de 4.988 reais, com base em 26 salários informados anonimamente. A empresa recebeu mais de 600 avaliações nos últimos 12 meses. O índice de satisfação geral dos funcionários é de 3,96, em escala até 5, sendo 5 muito satisfeito e 1 muito insatisfeito.

Como acontece com processos seletivos de grandes empresas, os candidatos passaram por etapas online e presenciais. Em uma delas precisaram criar um produto final, usando abordagem de design thinking.

Esse modelo usado por designers para buscar soluções criativas também tem sido aplicado pela Vivo para acelerar projetos inovadores.

No ano passado, a empresa colocou em atividade o Vivo Digital Labs, que é focado em melhorar o relacionamento com clientes. Além de Design Thinking, metodologias ágeis também são adotadas em projetos ali, segundo Ricardo Sanfelice, vice-presidente de Estratégia Digital e Inovação na Telefonica Vivo