Trabalho em equipe na Natura

Como foi criado e quem são as pessoas que estão por trás do novo aplicativo para localizar consultoras que a Natura lançou no começo do ano

A Natura quer modernizar o trabalho de seu time de 1,2 milhão de consultoras, parte fundamental do modelo de venda direta. Os tempos mudaram e o consumidor está mais exigente: quer uma consultora por perto exatamente na hora em que precisa de um produto. Para atender a essa demanda, a fabricante de cosméticos desenvolveu e lançou, em março, um aplicativo de geolocalização. A ferramenta, batizada de Chame Natura, permite que o cliente encontre a revendedora mais próxima e envie a ela um SMS. Funciona de maneira semelhante aos populares apps de táxi. Veja quem são os profissionais por trás de um dos projetos mais importantes para a empresa em 2015. 

Time de inovação

O projeto nasceu no laboratório de inovação da área de TI, chefiada por Agenor Leão, de 41 anos, vice-presidente de tecnologia. O desafio era manter a qualidade do atendimento das consultoras via app. “Estamos preparados para um grande volume de chamadas”, diz Agenor. A construção do software começou há mais de um ano e meio. 

Foco nas consultoras

A diretora de marca, Denise Figueiredo, de 49 anos, está na Natura há mais de 20 anos. Experiente na relação com a rede de revendedoras, insistiu para que a mensagem digital do app fosse humanizada e engajasse as profissionais. “A tecnologia foi feita para valorizar o trabalho das consultoras”, diz Denise.

Marketing personalizado

O cuidado da empresa, que já tem e-commerce, é não perder sua essência: as vendas diretas. É aí que entra Andrea Eboli, de 39 anos, diretora de marketing, que pensou em como mobilizar as consultoras. “Criamos um banner para cada revendedora personalizar o próprio aplicativo”, afirma Andrea.

Vantagem competitiva

Embora recente, o serviço já refletiu positivamente nas vendas de Danielle Secco, de 29 anos, revendedora Natura há mais de um ano. “Alguns clientes disseram que gostariam de comprar os produtos, mas não tinham acesso a uma consultora”, afirma Danielle. “Acredito que o aplicativo vá ajudar muito, pois as vendas são mais ágeis do que pela revista.”