Trabalhe para viver

Se você anda vivendo para o trabalho, cuidado! Esse é o melhor jeito de mandar sua saúde - e sua felicidade - embora

O fato é: estamos trabalhando cada vez mais. Segundo um levantamento feito pela International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR), os brasileiros trabalham, em média, de 47 a 49 horas por semana, o que representa mais de nove horas diárias no batente. Comparado com a média de dez anos atrás, esse número indica que hoje enfrentamos um mês a mais de labuta por ano. O resultado desse exagero é invariavelmente o esgotamento.

Uma pesquisa feita em 2001 com 211 executivos para saber por que eles se sentiam tão estressados chegou à seguinte conclusão: a maioria (85%) apontou a sobrecarga de trabalho e a dificuldade de administrar o tempo e de acompanhar o crescimento dos filhos como as razões principais para tanta tensão. A insegurança para tomar decisões e o abuso de cigarro e de álcool ocuparam, respectivamente, o segundo e o terceiro lugar da lista. “A sensação que tenho é de que as pessoas não se perguntam por que trabalham tanto e aonde querem chegar com isso”, diz a coordenadora da pesquisa, Cecília Shybuia, diretora da Prática Consultoria Empresarial e presidente da Associação Brasileira de Qualidade de Vida.

Em sua experiência como consultora, Cecília diz ser muito comum encontrar executivos que deixam para curtir a vida depois da aposentadoria. Quando chegam lá, no entanto, em geral já não há mais como desfrutar o que sonharam nem com quem compartilhar, porque a saúde está abalada, o casamento destruído e a relação com os filhos comprometida. “Não deixe para depois o que você pode viver agora”, alerta Cecília. Quem trabalha muito não tem tempo de comer direito, de fazer exercícios nem de se divertir. Mude isso antes que seja tarde demais. Se não há como reduzir a carga de trabalho, faça pequenos ajustes no dia-a-dia para garantir sua saúde e seu bem-estar. Nas próximas páginas estão algumas idéias para você começar a cuidar de seu projeto mais importante: você mesmo. Bom proveito!