Software “treina” candidatos para entrevista de emprego

"Coach automático": Programa criado por estudante do MIT promete ajudar a melhorar habilidades comportamentais

São Paulo – Mais do que a experiência profissional e formação (previamente elencadas no currículo), a maneira como o candidato interage com o recrutador também conta para o resultado final de uma entrevista de emprego

Pensando neste fato (e em todas as outras situações em que a linguagem corporal importa), estudante de doutorado do MIT (Massachusetts Institute of Technology) criou um sistema de computador que promete dar um upgrade nas habilidades de comportamento dos seres humanos.

Como? O software MACH (que significa meu treinador de conversas automática, da sigla em inglês) usa uma webcam para analisar o comportamento do usuário e é capaz de, por meio de uma imagem 3D na tela do computador, fazer interações – como dar respostas, elaborar perguntas e até balançar a cabeça. 

As expressões faciais, o tom de voz, a velocidade da fala e até o uso de palavras vazias, equivalentes ao brasileiro tipo assim, são analisados pelo software. Depois, o usuário pode assistir um vídeo de si mesmo durante a interação e acompanhar um resumo completo sobre como se comportou no período.

Ehsan Hoque, autor do projeto, testou o software com 90 estudantes do MIT. Os voluntários foram divididos em três grupos e participaram de duas simulações de entrevistas de emprego. 

Entre as duas simulações, todos receberam ajuda: um assistiu vídeos com dicas sobre entrevista de emprego, outro fez uma simulação no software (mas não recebeu feedback) e o terceiro grupo, além da interação com o MACH, assistiu às gravações deles mesmos durante ao diálogo com o programa junto com informações detalhadas sobre como eles se portaram no período. 

Resultado: na segunda entrevista de emprego, os membros do terceiro grupo tiveram um melhor desempenho do que os outros estudantes. 

Veja como o programa funciona: