Santa Helena é eleita uma das 150 melhores empresas para trabalhar

Pelo quarto ano consecutivo entre as mais prestigiadas, a companhia investe em programas para fortalecer o clima e o protagonismo do colaborador

Além de ser nacionalmente reconhecida por seu rico portfólio, composto por marcas como Paçoquita, Mendorato e Crokíssimo, a Santa Helena destaca-se por sua positiva gestão de pessoas e consequente boa avaliação entre seus funcionários. Não à toa, a companhia marca presença há quatro anos no Guia Melhores Empresas para Trabalhar, da VOCÊ S/A, com metodologia da Fundação Instituto de Administração (FIA), da USP. “O nosso diferencial é que, continuamente, trabalhamos com nossos colaboradores e clientes internos e externos a disseminação da Cultura Organizacional nos programas de desenvolvimento e comunicação”, pontua Elaine Ribeiro, gerente corporativa de recursos humanos da Santa Helena.

Com mais de mil funcionários efetivos, a empresa atingiu um Índice de Felicidade no Trabalho de 83,9 – a pontuação máxima é 100 –, na categoria Bens de Consumo. Esse ótimo resultado é um dos reflexos dos diversos programas que visam ao desenvolvimento dos colaboradores e ao fortalecimento do clima organizacional. Entre eles, destaque para o programa Aproximação, baseado na metodologia 7 Pedras do Trabalho em Equipe. Com o objetivo de organizar as tarefas feitas em grupos de acordo com pilares que contemplam desde a liderança até a comunicação eficaz, ele acontece com o envolvimento dos gestores e potencializa os resultados da empresa. Paralelamente, a iniciativa favorece a carreira dos colaboradores, já que eles também conseguem ampliar competências e desenvolver novas habilidades.

Outro programa importante para a gestão do clima da Santa Helena é o Fortalecer Relações. Nessa iniciativa, representantes de todas as áreas, sem cargos de liderança, compõem comitês que discutem temas que ajudam a identificar pontos críticos, traçar estratégias e ultrapassar desafios. “Assim, o monitoramento do clima é contínuo e qualquer problema identificado pode ser contornado imediatamente”, avalia a gerente corporativa de recursos humanos.

Atualização constante

Na Santa Helena, 53% dos colaboradores têm até 34 anos, detalhe que exige ações contínuas voltadas para as necessidades desse público, assim como adequação às novas demandas do mercado e pautas da sociedade. O Programa Diversidade, por exemplo, visa à inclusão de mulheres, LGBTs e pessoas com deficiência, e têm apresentado resultados importantes em relação à melhoria do clima organizacional. “Percebe-se que os temas envolvendo inclusão, aceitação e respeito ao próximo despertam a atenção entre os membros do time”, analisa Ribeiro.

Porta de entrada das novas gerações na companhia, o programa de estágio está sendo ampliado e pretende atrair profissionais das áreas técnicas e administrativas. Nesse novo formato, o estagiário poderá atuar em diferentes áreas e receberá treinamentos comportamentais para completar sua formação e aumentar as chances de efetivação ao final do contrato. Já o chamado Supervisor Trainee é destinado ao público interno e tem como principal objetivo preparar jovens analistas para atuarem como líderes por meio de três etapas, seguindo um plano de desenvolvimento individual, com avaliação trimestral: condução de projetos voltados para sua área de atuação; participação nos programas de desenvolvimento de liderança; e mentoria.

O desenvolvimento contínuo dos colaboradores e o incentivo ao protagonismo na carreira faz parte do dia a dia da Santa Helena. “Uma das nossas metas é preparar cada vez mais nossos líderes para atuar de forma estratégica, capacitando-os para uma gestão transparente e contributiva com o desenvolvimento de sua equipe, de forma a ter sempre pessoas preparadas para assumirem novas posições”, finaliza Elaine Ribeiro. Pensando nisso, uma das metas da empresa para o próximo ano é implementar ações para a construção de uma Universidade Corporativa.