Rumo ao 2º turno, como o futuro político do Brasil influencia sua carreira

Nas urnas ou na carreira, a vida é pautada por escolhas. Em sua coluna, Sofia Esteves dá conselhos para se planejar para o futuro

A política, a economia e a responsabilidade democrática tem efeitos instantâneos no universo corporativo e no desenvolvimento de carreira.

É fato que o Brasil precisa retomar a estabilidade econômica e com isso a geração de emprego, mas temos que ter no poder líderes de governo que possam alavancar o investimento público e privado, animar o desenvolvimento industrial, além de desenvolver tantas outras grandes oportunidades para o crescimento do país.

Para nós, que estamos do outro lado do balcão, o que está no alcance de nossas mãos com relação a carreira?

Investir deve ser a palavra de ordem, seja em conhecimento, novos aprendizados, em habilidades, competências e, principalmente, em nos pontos fortes. O mundo corporativo exige uma nova postura: adaptação E por que? As transformações tecnológicas vieram para ficar, a globalização, mudança demográfica, sustentabilidade ambiental, urbanização, desigualdade crescente e a incerteza política.

Existem muitas discussões pelo mundo a respeito do futuro do trabalho, principalmente porque a expectativa de vida está aumentando, setores estão mudando rapidamente e temos muitas tendências impactando na forma de se trabalhar.

Precisamos imaginar como a economia vai se comportar diante desse cenário. Por isso, ao invés de assumir o papel de desvantagem, como por exemplo, com relação a robôs que exercem nossas funções, é muito melhor assumir uma postura proativa para nos prepararmos para um futuro que já chegou, exercendo a criatividade, colaboração e resolução de problemas.

E por falar das transformações demográficas para o futuro profissional brasileiro, uma das principais mudanças no perfil da mão de obra é o aumento da “inquietação” e da rotatividade. É importante que as empresas se preocupem cada vez mais em treinar e desenvolver profissionais com o objetivo de fidelizá-los para que se criem ciclos de aprendizagem com estratégicas de negócios, transformando informação em inteligência de mercado e otimizando tempo, investimento e procedimentos.

É importante nos aprofundarmos mais sobre os assuntos de política e economia, pois já percebemos que eles refletem diretamente no desenvolvimento do nosso trabalho, e com isso, seremos muito mais aptos a ajudar na construção de um Brasil melhor, com mais investimentos e oportunidades – esta é uma questão central para o crescimento da produtividade do Brasil.

Investir na educação traz grandes retornos econômicos e sociais para o país, além de gerar, habilidades para o indivíduo que seriam aproveitadas tanto por ele quanto por outros ao seu redor. É necessário despertar essa consciência no brasileiro para as escolhas certas, seja no âmbito profissional, pessoal e político.

Não devemos nos esquecer que a democracia é uma conquista, que favorece o empreendedorismo e a competitividade e deve ser extremamente consciente e atenta aos impactos, principalmente para a carreira!