Recrutadores do Google podem perguntar isto numa entrevista

Veja algumas das perguntas de entrevista de emprego voltadas para posições iniciais no Google

Laszlo Bock é um dos nomes mais famosos do Google. Não é para menos: como chefe de Operações de Equipe, o nome que a empresa dá para sua área de recursos humanos, ele é responsável por selecionar algumas das duas milhões de pessoas que se candidatam anualmente.

Em Um Novo Jeito de Trabalhar, livro em que aborda os processos de recrutamento e seleção e a cultura de trabalho do Google, Bock também compartilha seu raciocínio na hora de montar processos seletivos.

Em sua experiência, a melhor maneira de entender se um candidato é certo para a vaga são as perguntas relacionadas à performance. No Google, elas variam de acordo com o tipo de posição em questão e lidam com fatores comportamentais, experiências passadas e cenários hipotéticos.

No livro, Bock recomenda que gerentes avaliem as perguntas disponíveis no Departamento de Assuntos de Veteranos americano.

“Use-as. Você ficará melhor em contratação imediatamente”, escreve. E se a lógica vale para entrevistadores, vale também para entrevistados que queiram estar preparados para o que der e vier em uma entrevista de emprego.

Veja algumas das perguntas voltadas para posições iniciais abaixo e prepare-se!

7 perguntas de entrevista que o Google aprova

 

1. “Conte duas sugestões que você deu para seu supervisor no ano passado. Como essas ideias surgiram? O que aconteceu? Como se sente em relação ao jeito que as coisas aconteceram?”

A ideia aqui é entender seu pensamento criativo e também sua proatividade e capacidade de dar continuidade à alguma coisa. 

2. “Fale sobre o procedimento mais recente que você precisou aprender em seu trabalho. Qual foi especificamente o aspecto mais difícil desse aprendizado? Qual foi especificamente a melhor parte desse aprendizado? Como esse procedimento funciona agora?”

Flexibilidade e adaptação são dois traços cada vez mais em alta no mercado, especialmente em companhias dinâmicas como um Google. A ideia é entender como você aprende e como lida com a necessidade de aprender coisas novas.

3. “Descreva uma situação em que você sentiu que não tinha se comunicado bem. Como corrigiu essa situação?”

Soft skills como comunicação também estão em alta. Uma comunicação interpessoal eficaz (ou sua ausência) podem fazer toda a diferença em uma equipe, e entender seu nível e sua consciência dele é o objetivo desta pergunta.

4. “Dê um exemplo de uma situação em que você defendeu a organização. Como se sentiu ao fazer isso? Como fez isso? Qual foi a resposta dos outros?”

A ideia aqui é entender como você veste a camisa da empresa e se é guardião de seus valores – algo que é muito mais natural se você realmente os compartilha e tem fit cultural com o lugar em que você trabalha.

5. “Indique três coisas que você fez nos últimos dois anos para crescer em seu trabalho.”

Você investe em autodesenvolvimento profissional? Se sim, como? Em resumo, é isso que eles querem saber.

6. “Como o trabalho que você está fazendo atualmente afeta a capacidade da empresa de cumprir sua missão e seus objetivos? Considera seu trabalho importante? Se sim, por que? Se não, por que não?”

A ideia é entender se você pensa de maneira sistemática e como outras áreas da empresa se relacionam com a sua, além de saber mais sobre suas próprias motivações profissionais.

7. “Dê-me um exemplo de um momento em que você usou o bom julgamento e a tomada de decisões para resolver um problema.”

Embora dentro da categorias de habilidades técnicas, essa pergunta mede várias coisas diferentes: proatividade, autonomia, pensamento crítico e criativo. E se você tiver números para compartilhar, como quantidades e percentuais, melhor ainda!