Pênalti é substantivo abstrato ou concreto?

Diogo Arrais, professor do Damásio Educacional, explica a diferença entre os substantivos abstratos e concretos, usando o exemplo da palavra pênalti

* Respondido por Diogo Arrais, professor de língua portuguesa do Damásio Educacional

São Paulo – Uma pergunta fica no ar: PÊNALTI é substantivo concreto ou abstrato? Substantivos concretos nomeiam seres de existência independente – reais ou não. No meio futebolístico, por exemplo, assistimos a vários concretos: bola, campo, areia, buraco, Pelé, Zico, Pato, Dida, goleiro, frango, coração, alma, apito, cartão, ar, árbitro, filho, mãe.

Ratificando: os concretos nomeiam pessoas, mitos, personagens, lugares, animais, vegetais, minerais, elementos químicos, coisas.

Já os substantivos abstratos nomeiam seres de existência dependente. Sim! Dependem de nós, seres, para existir: pênalti, morte, saudade, inteligência, felicidade. Indicam ações (alguém vai lá e executa): jogada, vingança, ameaça, eliminação, expulsão. Ainda sim, indicam estado ou qualidade: habilidade, celebridade, vaidade, fracasso, incompetência.

E agora? Entendeu por que PÊNALTI é abstrato? Um pênalti, perdido ou não, é gramaticalmente e futebolisticamente ABSTRATO. Depende de algum SER que execute (mal ou bem) o processo.

Finalmente, imagine, pois, aquela situação da cobrança dos pênaltis:

– Lá vai o atacante! Pegou a bola. Correu, chutou… chu…tou…
– Não dá para acreditar! Incrível! O chute na bola foi tão vagaroso que o goleiro nem se esforçou para fazer a defesa.

Que o nosso Deus (concreto!) proteja aqueles que perdem pênaltis!

Um abraço, até a próxima e siga-me pelo Twitter!

 

Diogo Arrais
@diogoarrais
Professor de Língua Portuguesa – Damásio Educacional
Autor Gramatical pela Editora Saraiva