Proteja seu sálario

Na tentativa de reduzir custos sem demitir funcionários, algumas empresas propõem acordos de redução de salários. A Volkswagen, de São Bernardo do Campo, fez isso no ano passado. No lugar da demissão de mais de 3 mil trabalhadores, propôs redução de 15% no salário dos funcionários sujeitos ao corte, fechando um acordo que salvou boa parte deles. Confrontado com duas opções difíceis, o pessoal de São Bernardo aceitou a oferta. Mas será que fizeram a melhor opção? Antes de concordar com uma redução dessas, o melhor é fazer algumas perguntas:

1. QUANTO TEMPO A SITUAÇÃO VAI DURAR?

Tente negociar desde o inícioo momento em que seu salário vai voltar ao nível anterior.

2. O QUE VOU OBTER EM TROCA DESSA REDUÇÃO?

Se você tiver poder de barganha (o que é bem difícil num momento desses), em vez da redução no salário pode propor um dia a mais de folga ou uma saída mais cedo regularmente.

3. COMO ESSA REDUÇÃO VAI AFETAR AUMENTOS E BONUS FUTUROS?

Quando a situação melhorar, espera-se que você seja recompensado com um aumento de salário. Mas esse aumento vai ter como base seu antigo rendimento ou o novo, reduzido?