Profissionais mais buscados no setor de óleo e gás do Brasil

Engenheiros de diversas especialidades são os mais procurados agora no mercado brasileiro de petróleo e gás, segundo pesquisa da Hays

No Brasil, leilões como o do Campo de Libra, no ano passado, trouxeram fôlego e perspectiva de contratações para a indústria de óleo e gás.

“Após atrasos que minavam as expectativas no Brasil, os leilões fizeram com que a indústria se organizasse e ficasse aquecida”, explica Rafael Falcão, diretor da Hays.

Nesta primeira fase, profissionais que trabalham na construção, montagem e fornecimento de serviços para estaleiros e plataformas são os mais demandados por aqui, de acordo com o especialista.

“Começa a surgir um movimento de contratações dentro das prestadoras de serviço para montagem de navios sonda e navios FPSO (Floating Production Storage and Offloading)”, diz Falcão.

A pesquisa da Hays aponta também para a necessidade maior para profissionais de geociência e engenharia de águas profundas, técnicos e gerentes de projeto no Brasil.

“Há necessidade por profissionais de diversas disciplinas da engenharia, qualidade, segurança, meio ambiente, construção, produção entre outras”, diz Falcão.

De acordo com a pesquisa anual sobre o mercado global de petróleo e gás, realizada pelas Hays, nesta década, a estimativa é que sejam demandados no Brasil 250 mil profissionais apenas nesta década.

E, como faltam profissionais , sobretudo com bagagem e experiência no setor, levantamento da Hays indica que entre 5 mil e 10 mil estrangeiros ao ano desembarquem por aqui para trabalhar.

“Dentro da média, temos poucos brasileiros trabalhando fora do país, então em curto prazo a solução é importar estrangeiros”, diz Falcão.