Professor mostra relações inusitadas entre palavras no português

Qual a relação entre os verbos agredir e assaltar? Professor Diogo Arrais fala sobre isso na sua coluna de hoje

Lendo os principais blogs futebolísticos, deparei-me com a seguinte manchete:

Arrependido após agredir colega, Silva promete engatar bom futebol 

Ao consultar o dicionário, tive a surpresa de perceber a relação semântica entre “agredir” e “assaltar”. Pensei: de onde vem isso? Proveniente do latim aggredere, em “agredir” nota-se o étimo “grad”, do latim gradus, passo, etapa.

Na pesquisa etimológica de Deonísio da Silva, está registrado: “…as primeiras agressões não foram verbais: a pessoa se aproximava a passos lentos ou rápidos para atacar o desafeto. Se fossem rápidos, aos saltos, era assalto.

Sobre o verbo “engatar”, haveria alguma relação com “gato”? Sim, há. É uma palavra formada por en + gato + ar  e significa prender com gato(s) ou engaste(s); atrelar; segurar com gato(s) de ferro. 

O termo “gato” tem a origem no latim “cattu”; é como os romanos passaram a intitular o felino após a domesticação. Na obra De Onde Vêm as Palavras, do estudioso citado, há: engatar passou a designar o que fazem os gatos entre si, pois o povo diz que gatos e cachorros, no ato sexual, se engatam. Com o sentido de prender, é o que o gato faz com sua presa.

Além disso, a palavra “gato” tem relação com o adjetivo espanhol gatuno; significa “ladrão”, “malicioso”, “aquele que furta”. Na linguagem popular, várias são as expressões que depreciam a figura felina:

“Fulano fez um gato na tevê a cabo.”

“A energia elétrica do vizinho é um gato.”

Os principais dicionários brasileiros ainda registram:

 Comprar gato por lebre –  ser enganado, recebendo coisa pior do que a devida ou esperada.

Amarrar o gato – defecar ou embriagar.

Fazer de gato e sapato – desrespeitar, desprezar, dar pouca importância.

Meter-se a gato mestre – agir como quem sabe tudo, quando pouco ou nada sabe; dar uma de gato mestre.

 Viva a Língua, suas curiosidades e reflexos sociais!

 Um grande abraço, até a próxima e siga-me pelo Twitter!

                        Diogo Arrais

@diogoarrais

Professor de Língua Portuguesa – CPJUR

Autor Gramatical pela Editora Saraiva