4 cuidados na hora de contratar um arquiteto

Veja 4 dicas para evitar problemas durante obras e reformas

São Paulo – O pedreiro some, o marceneiro entrega o móvel com a medida errada e não há nenhuma tomada na parede da cozinha para instalar o micro-ondas. E você se pergunta onde estava com a cabeça quando decidiu tocar a obra por conta própria. Um arquiteto teria ajudado a evitar esses problemas, mas é preciso acertar na contratação desse profissional tomando estes quatro cuidados:

1 “Ele precisa ter registro no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU). Arquitetos não fazem mais parte do Crea — eles criaram um conselho próprio”, afirma Eduardo Sampaio Nardelli, arquiteto e urbanista, professor da Universidade Mackenzie, em São Paulo, e presidente daAssociação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (Asbea). Veja os projetos anteriores realizados por ele para avaliar se o estilo tem a ver com o que você quer.

2 O arquiteto cobra um percentual, calculado com base no metro quadrado e na complexidade do trabalho que será realizado. Se os custos estiverem muito distantes do seu bolso, é possível contratar apenas uma parte do serviço. “Alguns fazem somente o acompanhamento e a supervisão, e outros se envolvem na execução de todos os procedimentos, assumindo inclusive a contratação da mão de obra e a compra dos materiais necessários”, diz Eduardo Nardelli. 

3 Faça reuniões com, no mínimo, dois dos escolhidos para que eles apresentem um orçamento e expliquem de que forma trabalham. Preço é tão importante quanto afinidade, já que vocês dois conviverão por alguns meses.

4 Antes de começar a empreitada, o arquiteto precisa fazer o projeto e aprová-lo na prefeitura, simulando como ficará cada ambiente, as estruturas, as opções e quantidades de material com as estimativas de custo.