Presidente da Boeing é demitido por manter caso com funcionária

O Conselho de Administração exigiu a renúncia de Harry Stonecipher, após descobrir que ele mantinha um caso extraconjugal com uma executiva da companhia

Harry Stonecipher renunciou ao cargo de presidente da Boeing nesta segunda-feira (7/3), após ser pressionado pelo Conselho de Administração. Os conselheiros descobriram, há dez dias, que Stonecipher mantinha um relacionamento extraconjugal com uma executiva da companhia o que fere o código de conduta da empresa. A executiva não era diretamente subordinada a ele e permanecerá na Boeing.

“Concluímos que os fatos refletem uma fraqueza da capacidade de julgamento de Harry e poderiam prejudicar sua habilidade de liderar essa companhia”, afirmou Lewis Platt, presidente do conselho. Segundo Platt, a renúncia não está de modo algum vinculada ao desempenho operacional da Boeing. “Mas os executivos devem seguir padrões impecáveis de conduta pessoal e profissional”, disse Platt, ao justificar o desligamento de Stonecipher.

Segundo o americano The Wall Street Journal, a reação do mercado às mudanças na Boeing foi tranqüila. Por volta das 12 horas (horário local), a Bolsa de Nova York registrava uma queda de apenas 58 centavos de dólar por ação da empresa, cotada a 57,80 dólares. “Os principais clientes da Boeing, as companhias aéreas e o Pentágono, continuam fazendo encomendas de aviões e armas com base no desempenho e nos preços oferecidos, e não em intrigas internas”, afirma Robert Friedman, analista sênior da Standard & Poors.

O diretor financeiro da companhia, James Bell, assumiu interinamente a presidência executiva. Stonecipher havia se aposentado da Boeing em 2002, quando ocupava a vice-presidência do Conselho de Administração e a presidência executiva da corporação. Em dezembro de 2003, ele foi chamado de volta para reorganizar a empresa, após um escândalo legal que acarretou a renúncia de seu antecessor, Phil Condit.