Poli apresenta MBA em gestão e engenharia de produtos e serviços

Curso da Escola Politécnica da USP é o único do mercado que integra administração, engenharia e marketing no novo contexto da globalização e digitalização

A crise econômica deixou resquícios que impactaram o mercado de trabalho brasileiro. Embora os índices de desemprego tenham parado de crescer, muitas pessoas reavaliaram a carreira e passaram a buscar algum diferencial para não estagnar profissionalmente. E existe um grupo de profissionais que se destaca no mercado de trabalho em tempos como os atuais: o que investe na carreira. É o que mostra um estudo conduzido pela consultoria Produtive Carreira e Conexões com o Mercado. Publicada em meados do ano passado, a análise comparou a relação direta entre o nível de formação e a remuneração dos executivos recolocados nas regiões Sul e Sudeste entre janeiro e julho de 2015, ante o mesmo período de 2014. O estudo evidenciou que o grupo de profissionais que se destacou em 2015 foi o que investiu em cursos que vão além do ensino superior. E esse foi o principal diferencial para quem buscava retorno financeiro.

Os profissionais que atuam no desenvolvimento de novos produtos e negócios e os responsáveis por produtos que querem ser bem-sucedidos na carreira têm um grande aliado para alavancar a carreira: o MBA em gestão e engenharia de produtos e serviços. Nele, os estudantes têm acesso a áreas de gestão do conhecimento e de inteligência de negócio, com especialistas certificados pela Universidade de São Paulo, por meio da tradicional Escola Politécnica. O objetivo é preparar, atualizar e qualificar profissionais envolvidos com a administração de projetos e desenvolvimento de produtos e serviços no contexto da globalização.

Único no gênero que provê uma capacitação global do processo de projeto e desenvolvimento, integrando administração, engenharia e marketing de produtos e serviços, o curso sofre atualizações a partir de 2018: a digitalização. Para o coordenador, o professor doutor Paulo Carlos Kaminski, a automação está presente em todos os momentos da vida humana, agregando valor, melhorando a qualidade e reduzindo custos. “Do celular ao automóvel, do forno inteligente ao controle do uso da água, das máquinas industriais aos sistemas logísticos e em todas as dimensões onde se procure, a automação está presente. Entretanto, agora, a nova revolução é a agregação da capacidade de aprendizado das máquinas, valendo-se de imensas quantidades de dados e otimizando processos por meio de tecnologia de inteligência artificial”, comenta.

No curso, as áreas de gestão do conhecimento e de inteligência do negócio também são novas participantes ativas, pois contribuem com toda a análise e utilização dos grandes volumes de dados gerados. Para o coordenador, surgem e expandem-se novos conceitos de negócio, como o modelo de negócio de produto como serviço, que desvincula a ideia de posse do mesmo, ou seja, paga-se pelo que é utilizado; o foco no sucesso do usuário, em contraste com apenas a necessidade do usuário; e a análise dos dados gerados como vantagem competitiva, além da visão do produto como parte integrada em um amplo sistema, gerando novas oportunidades de oferta de valores. Nesse cenário, ele avalia que é preciso estar preparado.

Do ponto de vista operacional, o curso tem uma estrutura aberta, de forma a permitir que o aluno possa escolher disciplinas de maior interesse para sua área de atuação profissional, entre um repertório de 27 alternativas, que procuram abordar temas gerenciais, humanos e tecnológicos. “Além disso, não existe nenhum outro curso no Brasil que ofereça o nosso elenco de corpo docente, composto por profissionais do mercado e também por professores com qualificação da Universidade de São Paulo”, diz o professor doutor Kaminski.

As inscrições para a turma de 2018 estão abertas até 23 de janeiro pelo portal do Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica (Pece), onde podem ser encontrados detalhes sobre o conteúdo de cada disciplina. O processo seletivo conta com as etapas de inscrição e seleção, com base nos dados fornecidos na ficha de inscrição.

 (Marianna Schmidt/Estúdio ABC)