USP entra no ranking das melhores universidades do mundo, segundo o THE

Universidade de São Paulo sobe 54 posições e entra para o grupo de elite das 200 melhores do mundo

São Paulo – A Universidade de São Paulo (USP) acaba de ser anunciada como uma das 200 melhores universidades do mundo, segundo o ranking anual do Times Higher Education. Ela é a única brasileira a aparecer entre as top 200. A instituição ocupa a 178ª da lista.  

No ano passado, a USP ficou com a 232ª posição no ranking. Este ano, ganhou nota 61,7 por seu corpo docente e 58 por pesquisa. No total, sua nota foi de 44,1.

Só em 2010, os pesquisadores da universidade publicaram mais de 19 mil trabalhos no Brasil e 8,4 mil em publicações científicas internacionais. Ao todo, são 229 cursos de graduação divididos em campi em 7 cidades diferentes pelo estado de São Paulo.

Os últimos dias foram de glórias para a universidade. No início da semana, ficou no topo da lista das melhores universidades da América Latina. E, nesta noite, foi considerada a melhor universidade pública do Brasil, segundo o Guia do Estudante. 

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) também entrou para o ranking. Mas caiu posições com relação ao ano passado. No ranking divulgado hoje, a instituição está entre a posição 276 e 300. No ano passado, ficou com o 248ª lugar na lista. 

Confira a lista das melhores universidades do mundo:

Universidade Cidade/País
1. California Institute of Technology Pasadena, Estados Unidos
2. Harvard University Cambridge, Estados Unidos
2. Stanford University Stanford, Estados Unidos
4. University of Oxford Oxford, Reino Unido
5. Princeton University Princeton, Estados Unidos
6. University of Cambridge Cambridge, Reino Unido
7. Massachusetts Institute of Technology Cambridge, Estados Unidos
8. Imperial College London Londres, Reino Unido
9. University of Chicago Chicago, Estados Unidos
10. University of California, Berkeley Berkeley, Estados Unidos

Para chegar a esses nomes, o THE avaliou 13 critérios diferentes. Entre eles, número e qualidade das publicações científicas, corpo docente e influência internacional.