Os sinais de que a entrevista de emprego foi um sucesso

Confira quais são os indícios de que o candidato se saiu bem durante a conversa com o recrutador e está mais perto de conquistar a oportunidade profissional

São Paulo – Ao sair de uma entrevista de emprego surge sempre a dúvida sobre o desempenho durante a conversa com o recrutador. “Será que fui bem?” é a primeira pergunta que muitos candidatos se fazem assim que o entrevistador encerra a conversa e se despede.

Pensando nisso, EXAME.com consultou dois especialistas em recrutamento para tentar mapear os sinais de que o candidato foi (ou está indo) bem no processo seletivo. 

O assunto, diz Fernando Paiva, gerente da Hays em Campinas, é delicado. “São detalhes e é preciso analisar caso a caso”, diz. No entanto, ele concorda que haja indícios de que o candidato está mais perto de conquistar a oportunidade profissional. Confira quais são:

1 A entrevista foi longa

Para os especialistas, o tempo é determinante. Recrutador querendo colocar logo um ponto final na conversa é um péssimo indicativo. Por isso, quando acontece o contrário, é sinal de que o perfil do candidato se enquadra nas exigências do cargo.

“Se a entrevista for muito rápida é sinal que o candidato não possui todas as competências requisitadas para o cargo”, diz Fabiane Cardoso, coordenadora nacional de qualidade da Adecco Brasil. 

“Entrevista curta, com 30 minutos ou menos, não é boa notícia. Mas quando a conversa é de uma hora, ou mais, é excelente”, diz Paiva. Ele alerta, no entanto, que o candidato não deve desanimar se a conversa for mais rápida, já que há outros fatores – como o estilo do recrutador, por exemplo envolvidos.

Ele também não recomenda  “forçar a barra” para levar a entrevista mais adiante no relógio. “ Tem que ter consciência para não fugir dos pontos abordados, e ser direto nas respostas”, diz.

2 As perguntas foram abrangentes

Outro fator que pode ser utilizado como termômetro é o conteúdo e a abrangência das perguntas, de acordo com os especialistas. “É bom sinal quando o candidato consegue relatar todos os pontos importantes da sua trajetória profissional, além de aspectos pessoais e objetivos de carreira”, diz Fabiane.


Quando a conversa flui e o entrevistador se interessa em saber mais sobre o candidato, na opinião de Paiva, é positivo. “Se o recrutador sai do checklist técnico e parte para o lado do perfil pessoal, é ótimo”, diz Paiva.

Um bate papo mais informal ao fim da entrevista também indica que houve uma identificação entre candidato e recrutador, mas é um sinal que deve ser encarado com ressalvas, na opinião de Paiva. “Depende de quem é o recrutador. Quanto mais sênior é o entrevistador menos abertura ele vai dar, não vai ficar sorrindo, e tende a ser mais impassível, o que não significa que ele não tenha gostado do candidato. Entrevistadores em início de carreira geralmente são mais abertos”, explica.

3 O recrutador indicou quais serão os próximos passos

Se, ao final da entrevista, o recrutador explicar quais são e como serão feitas as próximas etapas do processo seletivo, comemore. Segundo o gerente da Hays, este é um forte indício de que você está no páreo. 

“Quando ele se coloca à disposição, entrega o cartão de visitas e fala sobre o próximo passo, dizendo que é tal pessoa quem fará a próxima entrevista, por exemplo, é um ótimo sinal”, diz o especialista.

4 Tempo de retorno é curto

As empresas tomam o cuidado de não perder bons candidatos e por isso procuram mantê-los engajados nos processos seletivos, diz Fabiane.

Por isso, se você foi bem, o retorno deve chegar em breve. “Entre uma semana e 15 dias ele deve receber o contato da empresa. Se não receber neste período, deve diminuir as expectativas”, diz Fabiane.

Para Paiva, o tempo de retorno pode criar falsa expectativa. “Muitas vezes o processo seletivo é demorado, se ele foi o primeiro candidato a ser entrevistado, o tempo de resposta pode demorar um pouco mais e não significa que ele não foi bem”, diz. O especialista lembra que o ideal é checar o prazo com o recrutador.