Os países que foram melhor e pior em teste de domínio de inglês

Brasil ficou em 40º lugar. Confira onde se fala melhor inglês do que aqui e veja também onde o nível de proficiência é ainda mais baixo do que o nosso

São Paulo – É na Europa que estão os países em que melhor se fala inglês, mas neste ano, a pesquisa global da EF (Education First) trouxe um país asiático, Singapura, no grupo daqueles com proficiência mais alta, como Holanda, Dinamarca e Suécia, por exemplo.

Quem tem este nível de domínio do idioma consegue usar linguagem diferenciada e apropriada em diferentes situações sociais, lê textos complexos com facilidade e consegue negociar um contrato com um falante nativo de inglês, de acordo com a EF.

O nível alto de proficiência, o segundo melhor da classificação, pressupõe que o falante seja capaz de fazer uma apresentação no trabalho, compreender programas de TV e ler jornais em inglês. Países como Alemanha, Bélgica e Suíça estão nesse grupo.

No nível moderado, os falantes são capazes de participar de reuniões em sua área de especialização, escrever e-mails sobre temas complexos de trabalho e entender letras de música. É o caso da maioria dos participantes de países como Índia, Itália, França ou República Dominicana.

Todos esses participantes estão mais preparados para a comunicação em inglês do que os brasileiros. O Brasil ficou em 40º lugar no ranking. Embora, no ano passado estivesse em 41º, a notícia não é boa. É que caímos de pontuação: de 51,05 para 50,66 pontos. O nível de proficiência a que essa nota corresponde é o baixo. Nele é possível se virar como turista em um país de língua inglesa, conversar com colegas e entender e-mails simples, segundo a classificação da EF.

No nível mais baixo do ranking ficaram países como Colômbia, Venezuela e Turquia. Com conhecimento elementar de inglês, os participantes da pesquisa desses países são capazes de apresentar-se de maneira simplificada (nome, idade e profissão), entendem sinais básicos e conseguem dar instruções simples em inglês.

Confira o ranking completo:

Ranking País Nota Nível de proficiência
Holanda 72,16 muito alto
Dinamarca 71,15 muito alto
Suécia 70,81 muito alto
Noruega 68,54 muito alto
Finlândia 66,61 muito alto
Singapura 63,52 muito alto
Luxembrurgo 63,2 muito alto
Áustria 62,13 alto
Alemanha 61,58 alto
10º Polônia 61,69 alto
11º Bélgica 60,9 alto
12º Malásia 60,7 alto
13º Filipinas 60,33 alto
14º Suíça 60,17 alto
15º Portugal 59,68 alto
16º República Tcheca 59,09 alto
17º Sérvia 59,07 alto
18º Hungria 58,72 alto
19º Argentina 58,4 alto
20º Romênia 58,14 alto
21º Eslováquia 57,34 moderado
22º Índia 57,3 moderado
23º República Dominicana 57,24 moderado
24º Bulgária 56,79 moderado
25º Espanha 56,66 moderado
26º Bósnia e Herzegovina 56,17 moderado
27º Coreia do Sul 54,87 moderado
28º Itália 54,63 moderado
29º França 54,33 moderado
30º Hong Kong 54,29 moderado
31º Vietnã 54,06 moderado
32º Indonésia 52,94 moderado
33º Taiwan 52,82 moderado
34º Rússia 52,32 baixo
35º Japão 51,69 baixo
36º Uruguai 51,63 baixo
37º Macau 51,36 baixo
38º Costa Rica 51,35 baixo
39º China 50,94 baixo
40º Brasil 50,66 baixo
41º Ucrânia 50,62 baixo
42º Chile 50,1 baixo
43º México 49,88 baixo
44º Marrocos 49,86 baixo
45º Peru 49,83 baixo
46º Emirados Árabes Unidos 49,81 baixo
47º Equador 49,13 baixo
48º Paquistão 48,78 baixo
49º Colômbia 48,41 muito baixo
50º Panamá 48,08 muito baixo
51º Turquia 47,89 muito baixo
52º Tunísia 47,7 muito baixo
53º Guatemala 47,64 muito baixo
54º Cazaquistão 47,42 muito baixo
55º Egito 47,32 muito baixo
56º Tailândia 47,21 muito baixo
57º Azerbaijão 46,9 muito baixo
58º Sri Lanka 46,58 muito baixo
59º Catar 46,57 muito baixo
60º Venezuela 46,53 muito baixo
61º Irã 46,38 muito baixo
62º Jordânia 45,85 muito baixo
63º El Salvador 43,83 muito baixo
64º Omã 43,44 muito baixo
65º Kuwait 42,98 muito baixo
66º Mongólia 42,77 muito baixo
67º Argélia 41,6 muito baixo
68º Arábia Saudita 40,91 muito baixo
69º Camboja 39,48 muito baixo
70º Laos 38,45 muito baixo
71º Líbia 37,82 muito baixo
72º Iraque 37,65 muito baixo