O que focar na reta final do concurso da Receita Federal

Prova acontece em 22 de setembro; salários variam de R$ 7,9 mil a R$ 13,6 mil

São Paulo – Faltando algumas semanas para as provas objetivas do concurso da Receita Federal para analista-tributário e auditor fiscal, o momento é de rever o conteúdo exigido pelos editais. Com salários iniciais de 7.996,07 reais, para analista tributário, e de 13,6 mil reais, para auditor fiscal, as provas objetivas do concurso acontecem nos próximos dias 22 e 23 de setembro.

Nesta reta final, qual a melhor estratégia? De acordo com Alexandre Meirelles, da Rede LFG de Ensino, a dica de ouro para as próximas semanas é focar nos exercícios propostos pela ESAF (Escola de Administração Fazendária), banca examinadora do concurso deste ano. Resolver questões de outra banca é perda de tempo.

Mas não é só isso. “Dá tempo de ler o principal das matérias e fazer o máximo de exercícios”, diz o especialista e autor do livro “Como estudar para Concursos”.

Segundo ele, em média, os aprovados para analista tributário estudam de 1 ano e meio a 3 anos enquanto o período de estudo dos convocados para assumir o cargo de auditor fiscal varia de 1 a 2,5 anos dedicados aos livros até a aprovação. “Se for começar a estudar só agora, a chance de passar é mínima”, diz Meirelles. Em outros termos, agora é hora de revisar o conteúdo já apreendido.

 Plano de estudos da reta final

A maneira mais prática de organizar a revisão é marcar em um calendário quantas horas terá para estudar por dia e somar tudo. “Assim ele terá o total do tempo que vai se dedicar até a prova”, diz.

O número de horas deve ser dividido pelas disciplinas determinadas pelos editais de cada cargo. A divisão deve levar em conta as matérias das quais o candidato já sabe e aquelas em que apresenta deficiências. “O ideal é estudar o máximo de disciplinas por dia, reservando de 1 a 2 horas para cada uma delas”.

Lista de disciplinas

Quem pretende uma das 700 oportunidades para analista tributário na área geral deve se dedicar a língua portuguesa, espanhol ou inglês, raciocínio lógico-quantitativo, direito constitucional e administrativo, administração geral. Todas estas disciplinas estão presentes na prova de conhecimentos gerais. A prova específica compreende direito tributário, contabilidade geral e legislação tributária e aduaneira.


O candidato que vai concorrer a uma das 50 vagas na área de informática terá a mesma prova de conhecimentos gerais. Além de direito tributário, contabilidade geral e informática, como disciplinas específicas.

A carreira de auditor fiscal tem 200 oportunidades e três provas: conhecimentos gerais e específicos I e II. Na primeira o candidato resolverá questões de língua portuguesa, espanhol ou inglês, raciocínio lógico-quantitativo, direito civil, penal e comercial e administração geral e pública. A primeira etapa de conhecimentos específicos inclui direito constitucional, direito administrativo, direito tributário e auditoria. Na segunda etapa são exigidos contabilidade geral e avançada, legislação tributária, comércio internacional e legislação aduaneira.

O que focar na reta final?

Meirelles indica que, para ambos os cargos, os candidatos se dediquem mais a português, raciocínio lógico-quantitativo e direito tributário. “São as disciplinas que mais reprovam”, diz.

Legislação tributária e aduaneira são novidades desta edição. As disciplinas não eram exigidas desde 1994. “Em relação a essas disciplinas, todos vão começar do zero”, diz o professor. Os candidatos devem sabe estes novos conteúdos porque, pela primeira vez, não haverá curso de formação para os aprovados ao fim do processo seletivo.

Antes, os futuros servidores tinham que passar por três meses de treinamento, que era eliminatório. “Complicava muito, as pessoas pediam demissão ou exoneração para participar da formação e, se não passavam no curso, ficavam sem emprego”, diz Meirelles.

Os candidatos aprovados nas provas objetivas farão a prova dissertativa. Para analista tributário, a segunda fase terá 2.100 candidatos da área geral e 150 da área de informática. Na carreira de auditor fiscal serão 600 candidatos. As datas das provas desta etapa ainda serão publicadas pela Esaf.

As inscrições para o concurso da Receita Federal terminam na segunda-feira, 29 de julho, na ESAF