O incrível bar para funcionários da Diageo

Na sede paulistana da Diageo, os funcionários não têm mesas fixas e, a cada 15 dias, terminam o expediente às 17 horas para um happy hour no bar da empresa

São Paulo – A happy hour do pessoal da Diageo, fabricante das bebidas Johnnie Walker, Guinness e Smirnoff, começa ali mesmo, na empresa. A cada 15 dias, eles terminam o expediente às 17 horas e se encaminham para o bar no 14º andar do prédio, no bairro do Itaim, em São Paulo.

No balcão, de 50 metros quadrados, são servidos os drinques preparados por profissionais especializados. Na verdade, eles são ex-alunos do programa Learning for Life, promovido pela Diageo há mais de dez anos para treinar gratuitamente jovens de baixa renda no ofício de bartender e garçom.

Durante esses anos, o programa já capacitou mais de 19 000 pessoas em 15 cidades do país, sendo que 75% delas conseguiram ingressar no mercado de trabalho. Inspirado em bares, casas noturnas e restaurantes atendidos pela Diageo, o balcão e o espaço a seu redor também são utilizados para treinamento e para apresentar os produtos aos clientes, já que nas prateleiras estão expostas todas as 30 marcas da fabricante de bebidas, e suas variantes, mais vendidas no Brasil.

Quando nenhuma festa está rolando, as bebidas, os drinques e os petiscos saem de cena. No dia a dia, o balcão, as banquetas e as mesas podem ser ocupados pelos 350 funcionários de São Paulo como estação de trabalho ou lugar para reuniões. No ano passado, o escritório de 2 500 metros quadrados da Diageo passou por uma reforma, priorizando a flexibilidade e buscando dar mais agilidade ao negócio.

Na mudança, a maioria dos empregados perdeu a mesa fixa e passou a ocupar espaços colaborativos — na prática, podem usar livremente o conjunto de mesas colocadas nos diversos departamentos, ou escolher os sofás confortáveis, ou se dirigir para as pequenas salas de reunião. O que importa é ser produtivo, com diversão.