Não siga sua paixão na carreira, aconselha bilionário

Astro do programa "Shark Tank" diz que fazer o que se ama é "uma das maiores mentiras" da vida profissional. Para ele, o sucesso depende de outro princípio

São Paulo — Fazer o que se ama é o segredo para ter sucesso na carreira, certo? Errado, diz o investidor Mark Cuban, nascido em uma família pobre de Pittsburgh, nos Estados Unidos, e hoje dono de um patrimônio líquido estimado em mais de 3 bilhões de dólares.

Dono do time de basquete Dallas Mavericks e astro do programa de TV norte-americano “Shark Tank”, o executivo declarou em uma recente entrevista para uma série da Amazon que seguir a sua paixão é um péssimo conselho e “uma das maiores mentiras” sobre a vida profissional.

Isso porque o gosto por uma determinada atividade não implica que você será competente nela. “Eu adorava a ideia de ser jogador de basquete. Aí eu percebi que só conseguia jogar uma bola a 110 quilômetros por hora”, diz o bilionário. A velocidade obtida por um jogador profissional chega a quase 145 quilômetros por hora.

Cuban conta que existem “muitos assuntos” pelos quais é apaixonado, mas que o verdadeiro fio condutor da sua carreira foram as atividades às quais ele naturalmente dedicava mais tempo da sua agenda.

“As coisas em que terminei sendo realmente competente eram aquelas em que eu me esforçava”, explica. “Muita gente fala sobre paixão, mas não é exatamente nisso que você deve se concentrar”.

É melhor identificar o tipo de trabalho que mais exige o seu tempo e o seu esforço. “Tendem a ser as coisas em que você é bom”, argumenta o bilionário. E, quanto melhor você se torna em uma atividade, mais você tende a gostar dela.

“Para ser um dos melhores [na sua profissão], você precisa se esforçar”, afirma ele. “Então não siga a sua paixão, siga o seu esforço”. Segundo Cuban, esse princípio de sucesso funciona porque o esforço é “a única coisa na vida que se pode controlar”.

Confira o vídeo abaixo: