Não faça papelão na reunião de trabalho

Como evitar um papelão num colóquio de trabalho? Fizemos essa pergunta a um especialista em comunicação nas empresas

Uma reunião é uma situação de altíssima exposição. Você tem que dar respostas – e respostas inteligentes, que façam sentido. Precisa demonstrar que está por dentro do assunto (quando mal teve tempo de folhear o relatório na noite anterior). E mais importante: não pode parecer um maria-vai-com-as-outras, tem que ter idéias próprias. Como evitar um papelão num colóquio de trabalho? Fizemos essa pergunta a um especialista em comunicação nas empresas, Waldimas Galvão. Preste atenção aos seus conselhos e evite levar tomates na cara na sua próxima reunião:

1. Escolha seu lugar com inteligência. Você quer os holofotes em sua direção? Então, se a mesa for retangular, sente-se nas cabeceiras. Essa também deve ser sua opção se você convocou a reunião. Mas se sua intenção é aparecer o mínimo possível, procure um lugar com menos visibilidade – não embaixo da mesa, claro. Fique onde possa ser facilmente visto pela pessoa que está conduzindo a reunião. Assim, ela vai notar as suas contribuições. Outra coisa: nunca, jamais se sente em frente àquele colega que adora desafiar suas idéias. Ele vai detonar você e ninguém precisa disso.

2. Leve sempre uma pasta com papéis e um bloco de anotações. Mesa limpa à frente pode apontar para um turista acidental. Não é isso o que se espera de um profissional com ambições. Ou você quer passar o resto da vida nesse carguinho intermediário?

3. Sua mãe deve ter ensinado que pega mal, é rude, é falta de educação não prestar atenção quando outros falam. Ouça seus colegas e ganhe parceiros. Demonstre falta de interesse – e ganhe inimizades gratuitas.

4. Não cochiche com os vizinhos. Se a reunião estiver muito chata, faça anotações sobre os porquês da chatice. Assim, poderá evitá-los quando for sua vez de liderar o encontro. E ainda vai ganhar a fama de quem sabe preparar uma reunião.

5. Nunca use expressões do tipo “Como é do conhecimento de todos”, “é óbvio” e “evidentemente”. Se é tão óbvio, por que você precisa repetir? Além disso, quando fala coisas desse tipo, está indiretamente chamando seus colegas, sem querer ofender mas ofendendo, de burrinhos. E ninguém gosta disso. Você passará a ser o inimigo a ser combatido por todos os outros.

6. Resolva os problemas, não procure culpados. Quando estiverem discutindo os erros do grupo, focalize a discussão em corrigir o futuro, e não em explicar o passado. Certifique-se de que os resultados, e não as pessoas, sejam criticados.

7. Combata as más idéias. Se você discorda de algo, diga logo. Mas cuidado: desafie a idéia, não a pessoa. É melhor dizer “Não concordo com essa idéia” do que “não concordo com a sua idéia”.