Na Serasa, o presidente fala com o pessoal no Facebook

Os valores da companhia e o acesso ao presidente motivam quem está dando os primeiros passos na carreira

São Paulo – “Na Serasa Experian não somos só funcionários. Somos pessoas e o maior ativo da companhia.” É assim que um dos jovens começa a explicar o porquê de tanto orgulho em vestir a camisa da companhia de serviços e produtos de análise de crédito. O motivo desse namoro entre a organização e os jovens funcionários se deu por causa da reestruturação que a área de recursos humanos tem feito para alinhar toda a turma aos seus valores.

Com ajuda dos empregados, elegeram os 12 valores mais representativos para a instituição. Para a disseminação, foram 12 reuniões envolvendo toda a organização. Em cada uma delas um diretor, que adotou um valor, o apresentava e explicava como a moçada podia se engajar.

No fim de cada apresentação, havia um quiz e o funcionário que mais acertou ganhou um iPod. Outro ponto muito valorizado por essa turma é a proximidade com a chefia, cada vez mais disseminada, que começa com o exemplo do presidente. O bate-papo não se restringe aos posts semanais e unilaterais no blog. O CEO participa, frequentemente, de entrevistas online e ao vivo em que os profissionais fazem as perguntas.

“Ele tem Facebook, nos adiciona e ainda comenta nossas fotos. Mostra que é gente igual a gente”, diz um funcionário. Todos os líderes passam por treinamentos específicos de gestão e os chefes mais jovens entendem bem a demanda dos líderes. Ainda com a premissa de ouvir os jovens, existe o Mercado de Ideias, um espaço na intranet em que a pessoa sugere alguma melhoria para seu setor e os demais têm a oportunidade de comprar a ideia com moeda fictícia (cada um tem 100 reais em compras).

Quem tem a ideia mais vendedora acaba colocando-a em prática e ganha o reconhecimento da equipe. Há também o conceito dos multiplicadores, profissionais preparados para ensinar seu trabalho aos outros, e os mentores que apadrinham novos empregados em algumas áreas.