Na MAN Latin America não existe cartão de ponto

Empresa planeja crescer em média 15% e aumentar a exportação, e cultiva os funcionários para poder manter esse ritmo de expansão

Resende (RJ)  – Os dois megaeventos com datas marcadas no calendário nacional — Copa do Mundo e Olimpíada — vêm animando algumas empresas que apostam num agressivo investimento do país em infraestrutura. É o caso da MAN, montadora com forte atuação na produção de caminhões, ônibus e motores a diesel rodoviários.

Com metas arrojadas, a múlti planeja abrir novas fábricas no Brasil, crescer em média 15% e se prepara para aumentar sua exportação. De olho nesse movimento, a área de RH começou a desenvolver projetos que favorecessem a mudança de mentalidade na companhia. Há dois anos, os líderes passaram a ter papel fundamental na gestão de pessoas, tornando-se mais responsáveis pelo desenvolvimento de seus times.

Entre as principais iniciativas está o Comitê de Carreira, criado para identificar os funcionários com perfil de liderança, chamados high potential. Multidisciplinar, o grupo avalia os candidatos e define quais seguirão para a etapa seguinte, que, devido ao apagão de mão de obra na área de engenharia, inclui um Plano de Desenvolvimento Acelerado, com formação pela Fundação Getulio Vargas.

Atualmente, 60 empregados passam pelo processo. A montadora também investe em quem está começando por meio do programa de trainee. Em 2011, 10.000 candidatos concorreram a uma das 21 vagas oferecidas. Ao fim de 18 meses, 80% desses profissionais foram contratados, com salário médio de 4.800 reais.

Com investimento em educação corporativa na ordem de 3 milhões de reais, a MAN fornece bolsas de estudo para cursos de especialização e pós-graduação — MBA, mestrado, doutorado —, idiomas e informática.

Para aumentar a satisfação do time, a empresa ainda oferece um bom pacote de benefícios, que inclui plano de previdência privada, venda de veículos e consórcio exclusivo para colaboradores, seguro de vida e auxílio-creche. O horário é flexível, sem a existência de cartão de ponto, e as funcionárias que tiverem filhos já podem contar com a licença-maternidade de seis meses. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
Além de manter os benefícios do Brasil a seus expatriados, a MAN fornece residência, carro, escola para os filhos e suporte de idioma para o cônjuge. A jornada de trabalho costuma ser muito longa, prejudicando o convívio familiar e afetando a qualidade de vida de alguns funcionários.