Manual de sobrevivência à ansiedade em tempos de quarentena

Saiba como a ansiedade afeta o sistema imunológico e como manter o bem-estar e a produtividade durante a Covid-19

Desde que a OMS (Organização Mundial de Saúde) decretou oficialmente uma pandemia, milhões de pessoas ao redor do mundo passaram a ter que lidar com sentimentos desafiadores como a angústia, o medo e a incerteza. Junto a isso, a maioria dos profissionais está sob isolamento social – o que agrava os índices de ansiedade durante o momento de crise.

A Covid-19 deve ser levada à sério, porém, precisa que o nosso sistema imunológico esteja frágil para agir com mais impacto. No entanto, o estresse, a ansiedade e a insônia são justamente os maiores responsáveis pelo surgimento da depressão e da ansiedade.

Os pensamentos de tensão excessivos afetam o hipotálamo, que regula todas as funções vitais e também influencia na imunidade. Desta forma a ansiedade pode provocar comprometimento deste sistema e enfraquecer a resposta imunológica natural.

Encontrar meios de contenção da ansiedade protege não só a saúde mental dos profissionais, como também permite que estejam aptos a agir com foco, discernimento e criatividade diante aos desafios que todas as empresas do mundo estão enfrentando. O momento exige calma e atenção plena para que novas soluções sejam encontradas e a saúde econômica global seja a mais preservada possível.

Conheça algumas práticas simples, acessíveis e que estimulam o desenvolvimento de habilidades comportamentais importantes à carreira dos profissionais:

Estabeleça uma rotina

Manter a rotina é uma forma simples de proteger a organização mental. Estabeleça horários fixos de trabalho, pausas, refeições e não se esqueça de criar momentos de lazer, novos estudos e de descanso.

No caso de pais que estão com crianças e adolescentes em casa, é necessário adaptações e flexibilidade para eventuais mudanças na programação. Não se esqueça de tirar os pijamas, ter um local na casa destinado ao trabalho e de pela manhã organizar as tarefas do dia.

Home office com a família

Nem todos estão totalmente isolados. Há muitos profissionais que estão em quarentena junto aos filhos, cônjuges e parentes. Para alguns pode ser uma experiência maravilhosa, para outros um grande desafio. O momento pede por tolerância e adaptabilidade.

 

Veja também

Com as crianças, crie programações diárias de atividades (Uma dica é o site de atividades Tempo Junto) e encontre soluções para que elas se mantenham entretidas em períodos que você precise estar 100% focado no trabalho.

Aos casais e parentes, cuidado com as distrações. Seja pela vontade de ficarem juntos, permitindo que suas tarefas se acumulem – o que gera ansiedade – ou também pelas distrações devido aos conflitos que possam surgir pelo excesso de convivência. Lembre-se, paciência, paciência e paciência!

Não se isole emocionalmente

O ser humano é uma “criatura” social. Ficar isolado pode ser bastante complicado e agrava a ansiedade e o estresse do momento. Marque encontros online com seus amigos e parentes. Não tenha receios de pedir ajuda também caso você precise de apoio.

Em casos de ansiedade leve, uma boa conversa com quem você ama já é de grande ajuda. Porém, se você perceber que as sensações de medo, falta de ar, insônia, pensamentos de tensão constantes e irritabilidade não passam, não hesite em buscar apoio psicoterapêutico. Muitos psicólogos e psicanalistas atendem pela internet, principalmente agora.

Outra boa maneira de não acumular emoções é praticar a expressão. Escreva, cante, pinte, grave vídeos. Perceba como ao invés de passar seu tempo de forma passiva consumindo conteúdos, você pode ser um produtor deles.

Produza, mas saiba a hora de parar

O cenário exige muita dedicação dos profissionais, porém cuidado para não extrapolar seus limites ao trabalhar em casa.

Reserve momentos para o lazer ou para estudar. Centenas de faculdades e instituições de ensino abriram cursos gratuitos ao público no período da quarentena. Da Faber Castell à Faculdade Getúlio Vargas. Há cursos de aprimoramento para a carreira, como para o desenvolvimento de talentos variados.

Agradeça e faça revisões inteligentes

Um dos comportamentos mais nocivos à nossa saúde mental é o ato de reclamar de tudo. Questionar é importante. Mudar de ideia mais ainda, mas ver defeito em tudo é um convite certo à depressão e à ansiedade. Agradeça se você está sob um teto, com alimentação e em segurança. Muitos não têm esse privilégio ao redor do mundo. Aproveite esse momento para fazer revisões, foque em você, no que você deseja e precisa desenvolver para ir em direção aos seus sonhos e objetivos.

Solidariedade

Ajudar é uma das atitudes mais benéficas à nossa mente, e o momento precisa muito de atitudes empáticas. Busque saber se seus amigos, parentes, colegas de trabalho e vizinhos estão bem. Entre em contato, ofereça sua escuta e seu apoio. Garanto que quem usa seu tempo cuidando bem de si e dos outros não tem muito espaço mental para insatisfações.

No mais, saiba que você não está sozinho. Estamos todos atravessando juntos e precisamos de todos bem para manter nossa saúde protegida e a criatividade e a inovação ativas em busca de novos caminhos e soluções. É claro que as coisas nunca mais serão como antes, talvez porque a “normalidade” também não estivesse saudável.

O momento é um convite para analisarmos o que realmente tem valor em nossas vidas e o tamanho da importância que são a nossa saúde e as nossas relações. Podemos olhar para tudo isso como uma oportunidade de aprendermos muito e sairmos dessa fase ainda mais capazes de fazer nossas vidas, carreiras e relações valerem a pena.

Cuide bem de si, cuide bem dos outros.