Mal ou mau, bem ou bom, qual é o certo?

Reinaldo Passadori, do Instituto Passadori, explica a diferença entre os termos mal /mau e bem/ bom para não deixar dúvidas sobre qual usar em cada situação

* Respondido por Reinaldo Passadori, do Instituto Passadori

Quem nunca ficou na dúvida se o correto é estar mau ou mal humorado que atire a primeira pedra. Mesmo tendo o português como língua materna, essa nossa mãe sempre nos deixa encurralados quando pensamos em algumas de suas regras. Em relação à diferença entre bem e mal e bom e mau não é diferente, por isso vamos esclarecer de uma vez por todas para que não sejamos maus filhos dessa língua tão querida e fiquemos de bem com o nosso querido idioma.

Bom e Mau são adjetivos, ou seja, conferem qualidade aos substantivos, palavras que nomeiam seres e coisas. O emprego correto se dá em: “Ele é bom médico” e “Ele é mau aluno”. 

Por outro lado, Mal e Bem podem exercer três funções distintas. Exercem a função de advérbios, modificam o estado do verbo, por exemplo: “Seu filho se comportou mal na escola” e “ele foi bem aceito no novo trabalho”. Como conjunção, servindo para conectar orações, como em “Mal chegou e já se foi”. Essas palavras também têm a função de substantivos, por exemplo: “Você é o meu bem” e “o mal dele é não saber ouvir”.

Fixando esses poucos exemplos já será o suficiente para nunca mais cair nas armadilhas da nossa língua e ficar de bem com todas essas dificuldades que temos com as regras. Mas, na dúvida, lembre-se sempre dos pares mau x bom e bem x mal, assim não há como ficar de mal do português.

Reinaldo Passadori, professor e CEO do Instituto Passadori, é especialista em Desenvolvimento Humano e Comunicação Verbal.