Livre-se dos maus hábitos

Não é de hoje que os médicos recomendam o binômio alimentação balanceada e atividade física regular para cuidar da saúde e afugentar os problemas causados pelo estresse. Mas, de acordo com uma recente pesquisa da Fundação California Wellness, entidade americana especializada em saúde pública, a maioria das pessoas costuma se equivocar ao mudar de hábitos. Uma das armadilhas mais comuns é apostar em atalhos para alcançar seus objetivos – como fazer uma dieta radical, por exemplo. Veja a seguir os seis hábitos que mais ameaçam a saúde, e as alternativas indicadas pelos cientistas para modificá-los.


O QUE NÃO FAZER
COMO MUDAR

Seguir dietas radicais, que eliminam do cardápio grupos alimentares inteiros,
como carboidratos ou açúcares

Procure um especialista
para avaliar seus hábitos alimentares – e determinar a dieta ideal para você

Entregar-se
à preguiça e ao sedentrismo

Opte por uma atividade
física compatível com seu estilo de vida – e discipline-se

Fumar!

Siga um programa antifumo, que ajuda a controlar a ansiedade e minimiza os efeitos da abstinência

Acreditar que o consumo moderado de bebida é inofensivo

Acredite no seguinte: o álcool tem efeito cumulativo, aumentando o risco de derrames cerebrais, doenças

do coração e até câncer. Portanto, pegue leve!

Dormir pouco
de segunda a sexta – e até tarde no fim de semana 

Procure dormir de 7 a 8 horas. Um sono profundo e tranqüilo
é indispensável para o repouso muscular e para a preservação
da saúde e da memória

Comer pouco no almoço para economizar calorias

Comer bem na hora do almoço
é fundamental para manter sua produtividade em alta durante o dia de trabalho.Não deixe de comer alimentos saudáveis e leves,
como frutas e barras de cereais
Sair de casa sem comer nada – ou contentar-se com apenas umaxícara de café
Trate de comer frutas, pão integral e sucos, que contêm importantes nutrientes