Há regras de etiqueta no trabalho que nunca serão antiquadas? Sim, estas

Você pode até encarar estes conselhos como frescura, mas isso pode custar à sua reputação profissional

São Paulo – Com o tempo, muitas coisas mudam dentro das empresas, mas existem regras de etiqueta que nunca saem de moda no ambiente de trabalho. Seja em empresas tradicionalmente mais formais, como bancos e escritórios de advocacia, ou em lugares mais descontraídos como startups, existem comportamentos que valem ouro e podem fazer toda a diferença para a sua carreira em médio e longo prazo.

Para quem está preocupado em construir bons relacionamentos e ter uma boa reputação, o primeiro passo é levar em conta que todos os seres humanos têm emoções básicas e elas podem ajudar ou atrapalhar as interações. É aí que entram orientações de etiqueta válidas para todos, independentemente da área de negócio.

“Existem cinco emoções primais do ser humano, e elas são as mesmas desde o tempo das cavernas: alegria, tristeza, raiva, medo, nojo e surpresa”, explica Maria Aparecida Araújo, CEO da Etiqueta Empresarial. Segundo ela, o objetivo da etiqueta é escolher os comportamentos que despertem alegria nas outras pessoas, evitando as outras emoções. “Quando interagimos estamos em um campo minado e devemos tomar alguns cuidados para evitar prejuízos”, afirma.

Cuidado com a autoestima alheia

Prestar atenção para não ferir a autoestima dos colegas é uma estratégia fundamental para manter boas relações no trabalho. Levar em conta a opinião das pessoas e mostrar que o que elas pensam é importante é uma maneira de fazer isso.

“Podemos não gostar de alguém, mas mesmo assim podemos admitir que ela pode ter coisas importantes a dizer”, explica Maria Aparecida. Segundo a especialista, tratar os demais com gentileza e suavidade protege a autoestima dos outros, o que vai facilitar os relacionamentos e abrir portas.

Não pensar só em si mesmo

Embora seja natural para o ser humano pensar em si mesmo antes de pensar no outro, esta é atitude pode prejudicar os relacionamentos dentro de uma empesa. Para quem deseja se destacar, uma dica é focar mais o outro do que em si mesmo durante as conversas, deixando que a outra pessoa fale mais.

“Quando nos relacionamos, devemos dar espaço para as pessoas se mostrarem para nós, e não ficar o tempo todo nos autopromovendo”, afirma Maria Aparecida. Segundo ela, as pessoas tendem a gostar mais de quem sabe ouvi-las.

 

 

O básico é fundamental

Existem algumas atitudes simples que nunca devem esquecidas, mesmo na correria do dia a dia. Segundo Silmara Adad, especialista em etiqueta contemporânea, muitas pessoas deixam de lado as “palavras mágicas” como bom dia, por favor, obrigado e desculpe, e passam a impressão de que não estão preocupadas com os outros. “Devemos sempre mostrar atenção ao outro, independentemente de o ambiente ser formal ou não”, afirma. Ela destaca que a cordialidade também é muito importante em mensagens, mesmo que seja por Whatsapp.

Comprometimento com os acordos feitos também é uma regra fundamental, pois afeta a credibilidade do profissional. Isso significa manter a palavra, ser pontual, e avisar quando não puder honrar algum compromisso. “Quando você marca com uma pessoa e demora três horas para chegar, está arranhando a sua imagem”, diz Silmara.

Atenção com as críticas

Fazer críticas ao trabalho de alguém muitas vezes é necessário no ambiente corporativo, mas existem maneiras de fazer isso sem ferir o desejo de aceitação e aprovação das pessoas. O ponto de partida é evitar a exposição, nunca critique em público.  Em particular, abra a conversa com um elogio sobre o trabalho da pessoa, reconhecendo algum ponto positivo dos seus esforços.

Somente depois disso é recomendável fazer a crítica, sugerindo mudanças relevantes antes de perguntar a opinião da pessoa a respeito. Outra dica é terminar a conversa com uma postura de confiança no outro, dizendo que acredita na sua competência para lidar com o desafio, orienta Maria Aparecida, autora do livro “Etiqueta Empresarial: Ser bem educado é…”, da Editora Qualitymark.

Criticar uma pessoa pelas costas é erro fatal de etiqueta corporativa, e pode trazer danos no futuro. As especialistas são unânimes neste ponto: se não tiver algo de bom a dizer sobre outra pessoa, não diga nada.

Aparência importa

Embora muitas empresas sejam flexíveis em relação às regras de vestimentas, principalmente startups, nem tudo é recomendável. O principal é adequar a aparência ao ambiente, levando em conta se a pessoa vai visitar algum cliente e qual seu estilo. “Alguns bancos estão abolindo a gravata, mas a pessoa deve analisar se é interessante para seu cargo”, diz Silmara.

Além da apresentação visual, também é recomendável evitar gerar desconfortos nas pessoas em relação aos sentidos do olfato, audição e tato, destaca Maria Aparecida.

Evitar perfumes muito fortes, lanches com temperos destacados, ter cuidado com hálito, além de não tocar nas pessoas ao se dirigir a elas são atitudes recomendadas. Falar alto demais, a ponto de atrapalhar os colegas, é outro erro comum, segundo a especialista.