Entra-e-sai

Quais são as regras da etiqueta no que diz respeito a lidar com portas?

Pessoas educadas seguram sempre a porta para quem está vindo atrás. Um cavalheiro abre a porta para a mulher e fica de lado, deixando-a passar. Como deferência, o mais jovem fará o mesmo com a pessoa mais velha, e o subordinado com seu superior. Quanto às portas giratórias, comuns em grandes lojas e hotéis, o certo é passar por elas lentamente, evitando atropelos.

Como proceder com um colega que fala pelos cotovelos e não deixa ninguém completar uma frase?
Esse tipo de atitude é uma demonstração clara de falta de educação. É essencial dar tempo para seu interlocutor concluir o pensamento — seja ele qual for. Quando atropelamos a fala de alguém, o certo é voltar atrás e pedir desculpas. Se é você quem quer se expressar e não consegue, uma saída é chamar a atenção da pessoa para um ponto de interesse. Mas, para isso, aguarde até que ela dê uma brecha.

O que devo fazer quando estou gripado, com o nariz congestionado, e tenho de participar de uma reunião importante?
Conserve-se tranqüilamente em seu lugar e use o lenço para assoar discretamente o nariz, sem fazer estardalhaço. Se estiver muito gripado, repita a operação até se aliviar. No final, não exponha o lenço ao tentar dobrá-lo, e livre-se dele rapidamente.

Qual a maneira correta de chamar o garçom durante um almoço de negócios?
Evite bater palmas, levantar o braço, assobiar ou bater no copo com o talher. Mantenha-se calmo até que o garçom passe perto de sua mesa e aproveite a ocasião para chamá-lo. Ou aguarde até que ele olhe em sua direção para lhe fazer um sinal. (E, pelamordedeus, nada de chamar o garçom de “Chefia”, “Amigo”, “Campeão” e apelidos afins.)

Qual a forma correta de dar os pêsames a um colega que acabou de perder um parente próximo?
Se você hesita entre duas formas de apresentar suas condolências, uma mais derramada e outra mais simples, escolha a mais sincera e mais curta. Se você, por acaso, comparecer ao velório ou ao enterro, adote uma postura respeitosa e compenetrada. Nessas ocasiões, ficam vetados os cumprimentos ruidosos, as conversas em voz alta e os assuntos de negócio. Tudo isso pode esperar. Em suma: o silêncio diante da morte ainda não passou de moda.

Ao atender ao telefone, é correto perguntar quem deseja falar para informar em seguida que a pessoa não está?
Não. Aliás, isso é tido como uma grandissíssima falta de tato. Dá a entender que a pessoa talvez estivesse se o interlocutor ao telefone fosse outro. O correto é fazer justamente o inverso. Para poupar tempo e evitar equívocos, diga seu nome — e em que empresa trabalha — antes mesmo que lhe perguntem.

Dúvidas sobre atitudes, bons modos, saias-justas no trabalho? Escreva para Evita: evitagaffe@abril.com.br ou Av. das Nações Unidas, 7221, 18o andar, São Paulo, SP, CEP 05425-902. O sigilo é garantido